'Sampa Sky': centro da cidade ganhará mirante retrátil, inspirado no 'Skydeck Chicago' - São Paulo São

O Mirante do Vale vai ganhar duas cabines com chão de vidro no 42º andar. Foto: Sampa Sky/Divulgação.O Mirante do Vale vai ganhar duas cabines com chão de vidro no 42º andar. Foto: Sampa Sky/Divulgação.

A cidade de São Paulo vai ganhar uma novidade arquitetônica que deve valorizar o centro da cidade e proporcionar nova forma de lazer para os interessados em desfrutar da cidade do alto. Aos poucos, o "skyline" de São Paulo passa a ter o reconhecimento que merece. Até agora, os lugares para ver a metrópole do alto limitavam-se ao Farol Santander, o Martinelli e, mais recentemente, ao Sesc Paulista e o Instituto Moreira Salles. Agora, o edifício mais alto da cidade soma-se ao elenco.

Dois mirantes retráteis serão construídos no centro da capital para o público poder admirar a metrópole de forma única. As estruturas de vidro serão instaladas no 42º andar do Prédio Mirante do Vale, localizado próximo ao Viaduto Santa Ifigênia no Anhangabau. As obras farão parte de uma nova opção de lazer na cidade, batizado de Sampa Sky. O futuro mirante paulistano está previsto para ser entregue até a segunda quinzena de abril. As obras não vão afetar a fachada do edifício. No "Skydeck", as varandas são verdadeiras caixas de vidro e ficam no centésimo terceiro andar da Willis Tower em Chicago. Foto: Viator / Chicago.No "Skydeck", as varandas são verdadeiras caixas de vidro e ficam no centésimo terceiro andar da Willis Tower em Chicago. Foto: Viator / Chicago.O projeto é inspirado no Skydeck Chicago, situado no centésimo terceiro andar do Willis Tower, terceiro prédio mais alto da América do Norte. A estrutura possui vidro em todas as faces, o que dá a sensação de estar flutuando em meio à paisagem local. É um dos passeios mais disputados da cidade de Chicago, capital de Illinois, centro-oeste dos Estados Unidos.

O Sampa Sky deverá ocupar todo o quadragésimo segundo andar do prédio. Com uma área total de 700 metros quadrados, a área de lazer engloba tanto a face com vista para o Anhangabaú quanto o mirante da Zona Leste de São Paulo. O projeto é idealizado pelo publicitário Alessandro Martinelli, em parceria com outros executivos que não tiveram os nomes divulgados.

O Mirante do Vale

O arranha-céu está longe de passar despercebido por quem caminha pelo centro de São Paulo. Foto: Daniel Teixeira. O arranha-céu está longe de passar despercebido por quem caminha pelo centro de São Paulo. Foto: Daniel Teixeira.

O arranha-céu está longe de passar despercebido por quem caminha pelo centro de São Paulo. Com 171 metros de altura, 51 andares e mais de 1000 salas comerciais, ele foi durante 48 anos foi o mais alto do Brasil – hoje o título está com o Órion Business & Health Complex, em Goiânia, que tem 192 metros de altura.

Construído aos pés do viaduto Santa Ifigênia e com vista para o Vale do Anhangabaú, a obra é assinada pelo engenheiro Waldomiro Zarzur e o arquiteto e engenheiro Aron Kogan (pai do também arquiteto Marcio Kogan). O Mirante do Vale teve sua construção iniciada em 1960 e foi entregue em 1966. Até pouco tempo era um edifício exclusivamente comercial, mas hoje já abriga moradores e tem unidades que podem ser alugadas por dia na plataforma Airbnb.

O valor do ingresso ainda não foi divulgado e, neste primeiro momento por conta da pandemia, deverá receber no máximo 50 pessoas por vez e também contará com um café aberto ao público.

***
Da Redação. 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio