Ações - São Paulo São

São Paulo São Ações

São Paulo é uma das principais cidades do mundo no setor de alimentação e gastronomia. A capital paulista conta com cerca de 6% da população trabalhando com serviços de alimentação, mais de 23 mil restaurantes com culinária de diversos países do mundo, comida de rua, forte sistema de abastecimento, 13 cursos de universidades voltados à gastronomia, além de 30% da área voltada à agricultura familiar.

O edifício Martinelli é um dos melhores pontos para ver a cidade de cima. Tem uma vista sensacional do centro, tem a incrível história do edifício que já foi o mais alto de São Paulo  e ainda é grátis. Ou melhor, era. Porque o mirante continua fechado.

Cobertura do Martinelli, no centro de São Paulo e os terraços da casa do Comendador. Foto: Wikimedia.Cobertura do Martinelli, no centro de São Paulo e os terraços da casa do Comendador. Foto: Wikimedia.

No Brasil, 15 de outubro é Dia do Professor. A data relembra um decreto imperial de 1827, documento que criou o ensino público no país.

"O 15 de outubro faz alusão à criação das classes de primeiras letras no Brasil", afirma a historiadora Katia Abud, professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Mas as comemorações só tiveram início no século 20.

Ficava na rua Augusta, 1520, em São Paulo, o Ginásio Caetano de Campos - apelidado de Caetaninho, já que desde 1894 existia a Escola Caetano de Campos, na época ainda no endereço da Praça da República. Ali, um grupo de professores teve a ideia de interromper o ano letivo com um dia de folga. E uma pequena comemoração, em que houvesse o reconhecimento pelo trabalho realizado.

Sugeriram o 15 de outubro, oportunamente equidistante dos períodos de férias escolares e significativamente importante para a educação no Brasil, por causa do decreto imperial de 1827.

A Prefeitura de São Paulo abriu até 4 de outubro para consulta pública online o Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Arco Pinheiros. A proposta tem o objetivo de atrair 70 mil moradores para o entorno da Vila Leopoldina e do Jaguaré, na zona oeste da cidade, um aumento em 30 anos de 152% da população da área (de 1.467 hectare), que hoje é de 46 mil pessoas.