Conheça ONGs que ajudam os moradores de rua de São Paulo e saiba como participar - São Paulo São

Ação do projeto SP Sem Frio, que entrega kits para moradores de rua na capital.Foto: Divulgação.Ação do projeto SP Sem Frio, que entrega kits para moradores de rua na capital.Foto: Divulgação.

Todo os anos, a chegada do inverno é celebrada por aqueles que adoram o tempo mais frio. No entanto, os dias com temperaturas mais baixas podem se tornar verdadeiros pesadelos para a população mais vulnerável que vive nas ruas das grandes cidades.

Em São Paulo, a prefeitura é responsável pelo acolhimento dos desabrigados. De acordo com a gestão de Bruno Covas, atualmente há mais de 18 mil vagas disponíveis em abrigos, mas estima-se que pelo menos 30 mil pessoas vivam nas ruas da capital.

Nas últimas semanas, os termômetros chegaram a cair 6,5°C na capital. Durante a onda mais crítica de frio, a prefeitura afirma que 176 pessoas foram direcionadas para os abrigos. Mas pelo menos cinco moradores de rua nãoresistiram a esse inverno, e o frio é a causa mais provável da morte deles.

Invisíveis, são essas as pessoas que sofrem com o frio extremo nas esquinas da cidade. Como os termômetros voltam a cair nesta terça-feira (16) para 11ºC, segundo o Climatempo, o alerta é grande.

Porém, algumas iniciativas trabalham para amenizar o inverno dos moradores de rua. Veja como você pode ajudar.

 

1. SP Invisível 

Imagem: Instagram / Reprodução.Imagem: Instagram / Reprodução.

A ONG SP Invisível atua há 5 anos na capital contando a história de moradores de rua por meio de perfis publicados na internet. Todos os invernos, a organização coordena a campanha São Paulo Sem Frio para doar kits, mantimentos e agasalhos para os desabrigados.

Neste ano, a ação aconteceu no dia 13 de julho. Para André Soler, um dos fundadores do projeto, participar das rodas de conversa com os moradores é um aprendizado sobre conviver em uma sociedade.

″É um aprendizado sobre o que queremos para a nossa sociedade, sobre a importância da família e de ter pessoas por perto. O nosso maior desafio é conseguir conscientizar de que as pessoas em situação de rua têm um motivo para estar lá. Elas têm uma história que merece ser ouvida”, compartilha em entrevista ao HuffPost.

Para colaborar com a SP Invisível, participe aqui.

2. Anjos da Noite

Imagem: Divulgação.Imagem: Divulgação.

O projeto Anjos da Noite faz doações de alimentos, roupas e cobertores nas ruas de São Paulo. Interessados em participar da ação podem contribuir com a doação de itens por meio do site do grupo.

3. Cruz Vermelha

Desde 2009, a Cruz Vermelha realiza a campanha Aquece Sampa. Se você quiser doar roupas e agasalhos, basta procurar o ponto de coleta mais próximo da sua casa. Em 2018, a organização distribuiu mais de 124 mil roupas entre mais de 40 mil moradores de rua.

4. Entrega por SP

Foto: Instagram / Reprodução.Foto: Instagram / Reprodução.

O grupo nasceu de uma mobilização social destinada a ajudar moradores de rua. A iniciativa existe desde 2013; voluntários vão às ruas para conhecer e compreender as necessidades dos desabrigados. Nas visitas, são entregues kits de higiene pessoal e cobertores.

De acordo com Débora Spitzcovsky, coordenadora do Entrega por SP, o objetivo do projeto é empoderar a sociedade para que se enxergue a população de rua como seres humanos, e não como mera paisagem urbana.

″Às vezes, a gente está tão acostumada que nem enxergamos essas pessoas. Cruzamos com uma pessoa em processo de hipotermia e não oferecemos qualquer ajuda. A ideia do projeto é lembrar às pessoas que essa entrega precisa acontecer todos os dias. Nenhuma mobilização, sozinha, consegue mudar a realidade. Mas se cada um fizer a sua parte, conseguimos avançar”, explica. 

Interessados podem ajudar o projeto por meio de doações no site da instituição. Ainda, todo mês, voluntários se reúnem na praça Horácio Sabino, na capital, para distribuir os kits. A próxima saída acontece no dia 25 de julho. 

5. Central de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE)

População também pode ajudar solicitando uma abordagem social por meio da Central 156. Foto: Divulgação.População também pode ajudar solicitando uma abordagem social por meio da Central 156. Foto: Divulgação.

Na cidade de São Paulo, existe uma linha de atendimento exclusiva para ajudar pessoas em situação vulnerável. Por meio do número 156 é possível pedir auxílio ou ajuda para os desabrigados. A CAPE funciona 24 horas por dia.

***
Por Ana Beatriz Rosa no Huffington Post Brasil



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio