Zona Sul da cidade ganha o novo Parque de Paraisópolis, o 110º da capital - São Paulo São

Grupo se apresenta durante inauguração do Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da capital. Foto: Marcelo Pereira / Secom.Grupo se apresenta durante inauguração do Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da capital. Foto: Marcelo Pereira / Secom.

Após 13 anos de espera dos moradores, o Parque Municipal Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, foi inaugurado no último sábado (18), em meio às comemorações do centenário da segunda maior comunidade de São Paulo.

A inauguração do 110º parque da capital contou com a presença do prefeito Ricardo Nunes (MDB) e do secretário do Verde e Meio Ambiente, Eduardo de Castro.

"Parque é importante, a população precisa de área de lazer e do verde. A cidade de São Paulo tem 48,13% de área permeável. É uma das cidades, dentro das grandes metrópoles do mundo, que mais tem área permeável e com cobertura vegetal. Nosso desafio é manter e tentar avançar um pouco nisso. Ajuda muito na drenagem, na qualidade de vida e do ar", afirmou Nunes.

Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da capital. Foto: Marcelo Pereira / Secom.Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da capital. Foto: Marcelo Pereira / Secom.

"Além da preservação ambiental, beneficiamos a comunidade, com crianças brincando, jovens e idosos desfrutando do lazer, fazendo atividades e respirando ar puro. Vamos entregar uma cidade bem melhor a cada dia”, emendou o prefeito.

Castro destacou a importância de área verde para a população. “A entrega desse parque é importante para a cidade, para o meio ambiente e para a comunidade local que ganha uma área de Mata Atlântica muito rica com a presença de uma flora muito rica e uma fauna na qual já identificamos 24 espécies de aves.”

O Parque Paraisópolis foi criado por uma lei de 2008, ainda na primeira gestão de Gilberto Kassab (PSD). O ex-prefeito se reelegeu, depois vieram Fernando Haddad (PT), João Doria (PSDB), Bruno Covas (PSDB) e o atual prefeito Ricardo Nunes (MDB), até que o parque se tornasse uma realidade.

Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da cidade de SP. Foto: Marcelo Pereira / Secom. Parque Lourival Clemente da Silva, o Parque de Paraisópolis, na Zona Sul da cidade de SP. Foto: Marcelo Pereira / Secom.

Ele começou a sair do papel quando entrou no Plano de Metas 2019/2020 da gestão Bruno Covas, morto em maio deste ano, vítima de um câncer.

O nome do parque é em homenagem a um dos fundadores de Paraisópolis: Lourival Clemente da Silva. Recém-chegado de Alagoas em 1964, ele viu em um campo de 10 km² em uma região quase inabitada na zona sul de São Paulo uma oportunidade de construir uma nova vida.

O parque tem quase 70 mil metros quadrados de área verde, conta com eucaliptos, espécies arbóreas nativas e exóticas, e será uma opção de lazer para os moradores da comunidade.

O Parque Paraisópolis foi criado por uma lei de 2008, ainda na primeira gestão de Gilberto Kassab (PSD). Foto: Marcelo Pereira / Secom.O Parque Paraisópolis foi criado por uma lei de 2008, ainda na primeira gestão de Gilberto Kassab (PSD). Foto: Marcelo Pereira / Secom.

Em meio a sua construção, moradores do Morumbi vizinhos à área verde que sedia o parque pediram permissão à Prefeitura de São Paulo para a possível construção de um muro de três metros ao longo da divisa do futuro parque com suas casas. O pedido foi negado. Após ser prometido para 2020 e depois para março de 2021, o parque foi inaugurado neste sábado.

***
Fontes: G1 São Paulo e informações da Prefeitura de São Paulo.

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio