Pessoas - São Paulo São

São Paulo São Pessoas

Imagem: Divulgação.Imagem: Divulgação.

Selecionado para mostras relevantes deste final de ano na cidade, como a “Mostra Sesc de Cinema” e “Cine Direitos Humanos”, o documentário “Visionários da Quebrada” vem mexendo com as pessoas. É um filme que nos emociona, mas não como normalmente os bons filmes fazem, mas por tocar, de maneira sensível e verdadeira, nosso inconsciente adormecido, nosso eu coletivo, social e político, através das relações afetivas de amor e compartilhamento de saberes vindos de onde menos esperamos – as periferias de São Paulo.

Além de DJ, Sonia foi uma radialista, produtora, cantora, programadora musical, brilhante. Imagem: Reprodução / Facebook.Além de DJ, Sonia foi uma radialista, produtora, cantora, programadora musical, brilhante. Imagem: Reprodução / Facebook.

A produtora musical e DJ Sonia Abreu morreu aos 68 anos na noite desta segunda-feira, 26, em São Paulo. Com uma carreira iniciada em 1964, aos 13 anos, é considerada a primeira DJ mulher do País e esteve na ativa até meses atrás. Ela morreu por complicações de uma doença degenerativa.

Sonia Maria Saraiva Santos Abreu ou Soniábrêu − como ela assinou seu nome nos anos 1990 depois de se consultar com uma numeróloga − nasceu em 23 de dezembro de 1951 no Hospital Santa Cruz, na Vila Mariana, filha única da dona de casa Aduzinda Saraiva e do médico- cirurgião José Eurico Santos Abreu Jr., que todos chamavam de Dr. Abreu. Sonia, 

Pietro Maria Bardi e Lina Bo Bardi na década de 1950. Foto: Acervo do MASP. Pietro Maria Bardi e Lina Bo Bardi na década de 1950. Foto: Acervo do MASP.

Antes mesmo da presença do casal Lina Bo Bardi e Pietro Bardi, a contribuição dos italianos e oriundi foi decisiva. Quem ignora que os melhores restaurantes do mundo são franceses? Menos em São Paulo, onde eles são italianos: hoje o Fasano, ontem o Ca d`Oro e o Massimo. Com o passar do tempo alguns desses imigrantes, ao enriquecer,  trocaram alianças entre pedigree e fortuna, tornando-se bom partido para as filhas dos barões do café arruinados. Matarazzo seria o rei da indústria e Lunardelli o rei do café, invadindo o baluarte da oligarquia nativa.

Patricia Galvão viveu sob regras próprias e deixou como legado a ideia de que as mulheres podem, e devem, ser livres. Foto: Acervo Familiar. Patricia Galvão viveu sob regras próprias e deixou como legado a ideia de que as mulheres podem, e devem, ser livres. Foto: Acervo Familiar.

Pagu (Patrícia Rehder Galvão: São João da Boa Vista, 9 de junho de 1910 - Santos, 12 de dezembro de 1962) já foi quase palavrão, sinônimo de confusão, antônimo de moça direita. Considerada por muitos como louca e devassa, o fato é que ela fez e viveu diferente das outras, desde o começo.

APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio