Educadora Dorina Nowill ganha 'Doodle' do Google no centenário de seu nascimento - São Paulo São

Dorina Nowill, educadora brasileira e defensora dos direitos dos deficientes visuais, é a homenageada pelo Google nesta terça-feira (28). Em celebração por seu centésimo aniversário, o Doodle na página inicial do buscador mostra uma ilustração com o rosto de Dorina à frente da palavra “Google”, que também está representada em Braile. Ao clicar na figura, o usuário é direcionado para uma pesquisa sobre a vida de Dorina. A gravura está sendo exibida no Brasil, tanto no computador como em celulares, e pode ser compartilhada pelas redes sociais ou por e-mail.

Quem foi Dorina Nowill?

Dorina foi a responsável por trazer a primeira imprensa braile do país. Arquivo pessoal / Reprodução.Dorina foi a responsável por trazer a primeira imprensa braile do país. Arquivo pessoal / Reprodução.

Nascida em São Paulo no dia 28 de maio de 1919, Dorina de Gouvêa Nowill ficou cega aos 17 anos devido a uma doença desconhecida. Mesmo com a condição, foi a primeira estudante com deficiência visual a se matricular em uma escola regular na cidade. Em resposta às dificuldades que passou para encontrar livros adaptados em Braile, passou a vida trabalhando para uma sociedade mais receptiva às necessidades dos deficientes visuais.

Em 1946, Dorina criou a Fundação para o Livro do Cego no Brasil, a primeira grande editora de Braile no país, em que recrutou voluntários para transcrever as publicações para o sistema de escrita tátil. Ela também se especializou em educação para cegos no Teacher's College da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos e, em 1947, idealizou a Biblioteca Braile, hoje localizada no Centro Cultural de São Paulo.

Dorina viajou aos EUA para se especializar na educação de cegos. Foto: Reprodução.Dorina viajou aos EUA para se especializar na educação de cegos. Foto: Reprodução.

Dorina assumiu a presidência da Fundação para o Livro do Cego no Brasil, instituição em que atuou por mais de 60 anos, e também foi presidente do Conselho Mundial para o Bem-Estar dos Cegos. Em 1981, discursou na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), participando do Ano Internacional das Pessoas Deficientes.

Dorina recebeu vários prêmios filantrópicos e, em 1991, ganhou uma homenagem da Fundação para o Livro do Cego no Brasil, que adotou seu nome e passou a se chamar Fundação Dorina Nowill. Até hoje, o instituto imprime edições em braile e distribui livros em áudio e digitalmente acessíveis para escolas e bibliotecas de todo o Brasil. Dorina faleceu em 29 de agosto de 2010, aos 91 anos, vítima de parada cardíaca, em São Paulo.

***
Fundação Dorina Nowill fica na Rua Doutor Diogo de Faria, 558  - Vila Clementino - CEP: 04037-001 - São Paulo.
Telefone: (11) 5087-0999.
Canal de Relacionamento com Doadores: [email protected]

Leia também: 

***
Da redação com informações da Fundação Dorina Nowill.