Trem de São Paulo a Sorocaba deve operar a partir de 2017 - São Paulo São

User Rating: 0 / 5


trem que transportará passageiros entre Sorocaba e São Paulo começa a operar em 2017, segundo o diretor de Planejamento da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), Silvestre Eduardo Ribeiro.

O projeto foi apresentado nesta quarta-feira na cidade do interior de São Paulo. Os usuários de Sorocaba poderão embarcar na estação da região central ou na do bairro de Brigadeiro Tobias. O expresso regional fará uma única parada durante o percurso, na estação de São Roque, para atender passageiros da região. A viagem de Sorocaba à capital deve durar 47 minutos, incluindo a parada.

De acordo com Ribeiro, ainda não está definido se a chegada do trem em São Paulo será no bairro Pinheiros ou na Água Branca. A escolha deve levar em conta as facilidades para integração com o metrô paulistano e com o sistema de ônibus urbanos. A nova linha acompanhará apenas em parte o eixo da ferrovia atual, administrada pela America Latina Logística (ALL) e utilizada para transporte de cargas.

 

 

Provável traçado do Trem Regional que ligará São Paulo a Sorocaba. Imagem: divulgação / CPTM.

Em razão da velocidade dos trens, o traçado eliminará curvas e seguirá em parte a rodovia Castelo Branco. As composições terão capacidade de 300 a 900 passageiros e sairão, inicialmente, em intervalos de 15 minutos. Em horários de pico, a linha comportará trens saindo a cada três minutos. A CPTM prevê investimentos de R$ 4 bilhões e a obra será feita através de parceria Público-Privada.

O governo estadual pretende construir 436 km de linhas para trens de passageiros no Estado de São Paulo, em dois eixos principais. O primeiro sai de Americana, passa por Campinas e Jundiaí e chega à capital, de onde segue pela região do ABC até a Baixada Santista. O segundo sai de Sorocaba, passa pela capital e vai até São José dos Campos, no Vale do Paraíba, de onde pode ser estendido até a cidade de Campos do Jordão. O trecho entre Campinas e a capital deve ficar pronto até 2016.

***
José Maria Tomazela da Agência Estado.