Pesquisa avaliará qualidade de vida de crianças e adolescentes em SP - São Paulo São

IRBEM Criança e Adolescente será lançado no dia 23 de julho pela Rede Nossa São Paulo no Sesc Consolação. A iniciativa conta com a parceria do Ibope Inteligência e apoio do Instituto Alana e do Instituto C&A.

Pela primeira vez uma pesquisa vai abordar exclusivamente a percepção de crianças e adolescentes para saber o que elas pensam sobre questões relacionadas à qualidade de vida em São Paulo. A iniciativa IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município) Criança e Adolescente é do Grupo de Trabalho (GT) Criança e Adolescente da Rede Nossa São Paulo, com a parceria do Ibope Inteligência, e apoio do Instituto Alana e do Instituto C&A. A apresentação dos resultados será no dia 23 de julho às 9h30 no Sesc Consolação, para se inscrever basta preencher o formulário de inscrição: https://goo.gl/AxZqcf 

O levantamento tem como base o IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município), que coleta dados anualmente da percepção dos paulistanos sobre a qualidade de vida na cidade e é divulgado pela Rede Nossa São Paulo desde 2010. No IRBEM Criança e Adolescente serão entrevistadas 805 crianças e adolescentes, de 10 a 17 anos em todas as regiões da cidade. As perguntas da pesquisa abordam desde temas do cotidiano, como escola e amigos, até avaliação das instituições, como Prefeitura e Câmara Municipal.

Na avaliação de Oded Grajew, coordenador geral da Rede Nossa São Paulo, o IRBEM Criança e Adolescente será um instrumento muito importante para a sociedade e o poder público. “A pesquisa irá revelar como as crianças e os adolescentes sentem a sua qualidade de vida e poderá ajudar na definição das políticas públicas”, explica. Ele lembra também que a Constituição Federal determina que a criança seja prioridade absoluta, segundo o artigo 227.

Raniere Pontes, coordenador do GT Criança e Adolescente da Rede Nossa São Paulo, destaca que a ideia da pesquisa nasceu da inquietude das organizações que trabalham com o tema, em relação ao processo de “invisibilização” do segmento. “Existem muitas pesquisas para diferentes públicos, mas crianças e adolescentes nunca foram ouvidos de forma ampla e qualificada, e esse é o objetivo do levantamento que estamos fazendo”, explica.

Para Isabella Henriques, diretora do Instituto Alana, o levantamento inédito é de suma importância para aferir como a criança e o adolescente se inserem na cidade de São Paulo e quais são suas relações com os espaços e os serviços públicos. “Esperamos que o resultado possa orientar o poder público e a sociedade para promover os direitos da criança à cidade, além de estimular seu protagonismo”, considera.

O resultado do levantamento será lançado em um evento público, no dia 23 de julho, no Teatro Anchieta, do SESC Consolação, das 9h30 às 12h30, mesmo mês em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 25 anos. 

Fonte: Rede Nossa São Paulo.

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio