Ônibus municipais de São Paulo vão aceitar pagamento com cartões de débito e crédito - São Paulo São

Os cartões internacionais das marcas Visa e MasterCard e os celulares com a tecnologia por aproximação, podem ser usados para o pagamento da tarifa. Foto: Gabriel Fachini / Secom. Os cartões internacionais das marcas Visa e MasterCard e os celulares com a tecnologia por aproximação, podem ser usados para o pagamento da tarifa. Foto: Gabriel Fachini / Secom.

Foi anunciado nesta quinta-feira (12) o projeto piloto de modernização dos meios de pagamento de tarifa no transporte coletivo por ônibus, que poderá ser feito por cartões com tecnologia de pagamento por aproximação, smartphones e smartwatches. Inicialmente, o sistema será implantado em 200 veículos, 12 linhas e dois atendimentos (que fazem um trajeto para complementar a linha base), de 12 empresas de ônibus que passarão a aceitar novas formas de tecnologia como forma de pagamento. Cerca de 2,9 milhões de passageiros poderão ser beneficiados mensalmente a partir da próxima segunda-feira (16).

“Nós queremos ter um sistema mais moderno e mais eficiente para os nossos ônibus. Uma inovação que começa a ser testada em alguns ônibus para garantir mais agilidade, especialmente para a população que utiliza o sistema de ônibus apenas eventualmente, que não tem o Bilhete Único”, disse o prefeito Bruno Covas.

O sistema já está pronto para o pagamento pelas bandeiras Mastercard e Visa. A inclusão de cartões com a bandeira Elo está em andamento. Esse novo meio de pagamento é mais uma ação para trazer agilidade e praticidade para turistas e paulistanos em seus deslocamentos.

O valor cobrado na fatura será o mesmo valor cobrado na catraca do ônibus. Valor da tarifa vigente R$ 4,30. Foto: Luiz Guadgnoli / Secom.O valor cobrado na fatura será o mesmo valor cobrado na catraca do ônibus. Valor da tarifa vigente R$ 4,30. Foto: Luiz Guadgnoli / Secom.

“O nosso objetivo é facilitar o pagamento para quem usa dinheiro, oferecendo também mais uma opção para os turistas e viajantes que vêm de fora esta simplicidade de usar o próprio cartões com sistema NFC, nacionais e internacionais, além de celulares e relógios habilitados com o sistema de pagamento”, afirmou o secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram.

Para utilizar essa tecnologia, basta aproximar os cartões de crédito, débito e pré-pago, smartphones ou smartwatches do validador, democratizando a alternativa para os cidadãos da capital e principalmente, contemplando turistas brasileiros e estrangeiros que visitam a cidade, já que os cartões emitidos fora do país também serão aceitos. Nesta etapa do  projeto piloto o sistema não permitirá a integração com outros ônibus, Metrô ou CPTM.

Esse novo meio de pagamento é mais uma ação para trazer agilidade e praticidade para turistas e paulistanos em seus deslocamentos. Foto: Gabriel Facchini / Secom. Esse novo meio de pagamento é mais uma ação para trazer agilidade e praticidade para turistas e paulistanos em seus deslocamentos. Foto: Gabriel Facchini / Secom.

A escolha das linhas que participam do projeto piloto foi feita com o objetivo de atender a todas as regiões da cidade, além de terminais, estações de metrô e avenidas com grande fluxo de turistas.

Vale destacar que a implantação do projeto piloto não teve custos para a Prefeitura de São Paulo, uma vez que isso ficará a cargo dos parceiros. O prefeito ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

As linhas atendidas do projeto piloto: 

A escolha das linhas que participam do projeto piloto foi feita com o objetivo de atender a todas as regiões da cidade. Foto: Luiz Guadagnoli.A escolha das linhas que participam do projeto piloto foi feita com o objetivo de atender a todas as regiões da cidade. Foto: Luiz Guadagnoli.

675R/10 Grajaú – Metrô Jabaquara (122.410 passageiros).
715M/10 Jd. Maria Luiza – Lgo. da Pólvora (348.830 passageiros).
807M/10 Term. Campo Limpo – Shop. Morumbi (325.956 passageiros).
908T/10 Pq. D. Pedro ll – Butantã (165.580 passageiros).
917M/10 Morro Grande – Metrô Ana Rosa (169.912 passageiros).
917M/31 Morro Grande – Metrô Ana Rosa (19.461 passageiros) – Linha complementar.
2002/10 Term. Bandeira – Term. Pq. D. Pedro ll (72.920 passageiros).
2590/10 União de Vl. Nova – Pq. D. Pedro ll (192.655 passageiros).
4031/10 Pq. Sta. Madalena – Metrô Tamanduateí (264.433 passageiros).
5129/10 Jd. Miriam – Term. Guarapiranga (378.006 passageiros).
5129/41 Jd. Miriam – Sto. Amaro (133.493 passageiros) – Linha complementar.
6030/10 Unisa-Campus – Term. Sto. Amaro (317.436 passageiros).
9300/10 Term. Casa Verde – Term. Pq. D. Pedro ll (171.025 passageiros).
9500/10 Term. Cachoeirinha – Pça. do Correio (229.038 passageiros).

Total: 2.911.155 passageiros transportados em junho/2019. 

Duração do projeto

O projeto piloto durará por três meses ou até que atinja o limite pré-definido de 500 mil transações.

***
Fonte: Secretaria Executiva de Comunicação da Prefeitura de São Paulo.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio