6 motivos para visitar o Parque Burle Marx na Zona Sul da cidade - São Paulo São


Alguns dos lugares mais bonitos de São Paulo podem ser mais distantes, dependendo da região onde você mora, mas vale a pena ir para a zona sul da cidade e conhecer um dos parques mais exuberantes da cidade, o Parque Burle Marx.

1. Admirar a paisagem: criado pelo renomado arquiteto-paisagista Roberto Burle Marx, o conjunto artístico e paisagístico é composto por uma escultura painel de alto e baixo relevo, jardins, pergolado e xadrez, espelhos d´água e um jardim de aproximadamente 4 mil m² com 15 palmeiras imperiais. O conjunto todo causa grande admiração por sua harmonia e beleza.
 

Parque Burle Marx. Foto: Viajantes Brasileiros / Reprodução.
 
Exibindo Parque-Burle-Marx-Passeios-Baratos-em-SP.jpgExibindo Parque-Burle-Marx-Passeios-Baratos-em-SP.jpg
2. Conhecer um pouco da história: a área de 138 mil m², que foi tombada pelo Patrimônio Histórico (Condephaat) também conta com edificações valiosas para a história e arquitetura, como a “Casa de Taipa e Pilão”, datada do século XIX e utilizado pelo denominado “Ciclo Bandeirista”.

3. Relaxar e curtir a natureza: é um parque para lazer contemplativo, para deitar na grama, ler, descansar à sombra de uma árvore, apreciar as cerca de 89 espécies de mata atlântica, as crianças brincarem e fazer piqueniques. Este parque não é destinado para a prática de esportes como Cooper, patins, skate ou andar de bike. Também não e permitido passear com animais.


Área de lazer no Parque Burle Marx.  Foto: Respire Cultura.
 

4. Caminhar nas trilhas: em compensação tem uma trilha rodeada por árvores muito fácil de percorrer. A sensação é que você está fora de São Paulo em alguns momentos, já que não enxerga nenhum prédio e nem ouve o barulho dos carros. Os caminhos circundam o lago e é uma verdadeira experiência sensorial onde você ouve o canto dos pássaros, o ar é mais puro e a temperatura mais amena. Eu percorri as três trilhas, a primeira de 350 metros, mais plana, a da nascente, de 850 metros, com um leve declive, a e dos macacos, com 1.050 metros, um pouco mais inclinada. Eu achei bem fácil, mas para quem não tem preparo físico, aconselho a ir nas duas primeiras.

Trilha do Parque Burle Marx. Foto: Caio Pimenta / SP Turis.

5. Provar das guloseimas do Festival Gastronômico: Além de curtir a natureza, um programa que acontece regularmente no parque são os Festivais Gastronômicos com FoodTrucks e FoodBikes, aos finais de semana na área para piquenique. O local é coberto pelas copas das árvores e possui mesinhas com bancos feitos de reaproveitamento de troncos é torna perfeito para um lanche, um almoço ou mesmo para uma bebida refrescante no meio da tarde.

 Food Park Burle Marx. Foto: Marcelo Faria / Fundação Aron Birmann.

 

6. Movimentar o corpo: oferece ainda aulas de Tai Chi Chuan às quartas pela manhã, pilates, funcional um sábado por mês, aula de ioga um domingo por mês, aula de aquarela todos os domingos.

Para mais informações, como chegar e programação do parque, acesse o site: http://parqueburlemarx.com.br/
Av. Dona Helena Pereira de Moraes, 200, Panamby, tel.: (11) 3746-7631. Diariamente das 7h às 19h.

***
Parceria de conteúdo do São Paulo São com o blog Passeios Baratos SP. Editora: Patrícia Ribeiro. 


APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio