Com a ajuda da população, Instituto Brincante inaugura nova sede na cidade - São Paulo São

Após 1 ano e 4 meses do fim campanha de financiamento coletivo que garantiu sua permanência na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, o Instituto Brincante inaugura seu novo teatro e espaço para aulas com uma programação voltada para diversos perfis e idades.

O novo teatro, projetado pelo escritório Bernardes Arquitetura, passa a ter uma programação regular de apresentações com a temporada de “Soma ao Som” – todas as sextas-feiras de novembro, sempre às 21h. Com música ao vivo, as dançarinas Maria Eugênia Almeida e Marina Abib, da Cia. Soma, apresentam um espetáculo de improviso, que conta com a participação da plateia sugerindo temas para diferentes jogos de som e movimento. Para o dia 22 de novembro, aniversário de 24 anos do Brincante, está prevista uma aula-espetáculo com Antonio Nóbrega.

Já os cursos, que vinham acontecendo em espaços parceiros desde março, passam a funcionar na nova sede gradualmente, entre setembro e outubro – ainda há vagas para vários deles.

“Vamos comemorar e agradecer a todos os que ajudaram a fazer não só com que o Brincante ficasse na Vila Madalena, mas que continuasse a realizar seu projeto de arte e cultura”, diz Antonio Nóbrega. Rosane Almeida complementa: “O que é mais bonito neste projeto é que ele não se restringe aos frequentadores do Brincante de hoje. Essa estrutura, material e imaterial, é forte o suficiente para atravessar gerações”.

#FicaBrincante

Foto: Silvia Machado.Foto: Silvia Machado.No primeiro semestre de 2014, o casal de artistas Antonio Nóbrega e Rosane Almeida recebeu uma notificação para que o espaço de 800 m2 onde o Instituto Brincante funcionara por 21 anos fosse desocupado, sob pena de ajuizamento de ação de despejo. Era mais um reflexo da especulação imobiliária em São Paulo e especialmente na Vila Madalena. Seguiram-se meses de disputa judicial, acompanhada de mobilização nas ruas e redes sociais, com a campanha que começou espontaneamente pelos alunos e ficou conhecida como #FicaBrincante.

No processo, alguns pontos marcantes: uma imensa ciranda reuniu 10 mil pessoas na área externa do Auditório Ibirapuera, em agosto de 2014. No mesmo mês, junto com outros 22 teatros de rua, o Brincante foi considerado patrimônio imaterial pelo Conpresp, o órgão municipal de preservação do patrimônio histórico, cultural e ambiental.

Ainda assim, o desfecho, decidido em dezembro daquele ano pela Justiça, deu mais tempo para o Brincante, mas não o poupou de deixar o imóvel: a partir de janeiro de 2015, as aulas do Instituto passaram a ser realizadas  em espaços parceiros como Unibes Cultural, Steps Espaço de Dança e Anchietanum, enquanto era construída a nova sede.

Financiamento coletivo

Seria impossível para a família Nóbrega construir com recursos próprios um novo teatro e espaço de aulas do zero. O Instituto Alana, grande entusiasta e apoiador das atividades do Brincante, ofereceu uma parte da verba para construir uma sede adequada em duas casinhas que o casal já possuía, a poucos metros do Brincante antigo. E também foram acionados  parceiros como o escritório Bernardes Arquitetura, responsável pelo projeto, a Associação Novo Teatro de São Paulo, que doou todo o equipamento de som e luz, e a  Abividros (associação que reúne indústrias de vidro do País), que doou 400 m2 de vidros e espelhos para a construção. Além disso, foi promovida uma campanha de financiamento coletivo para complementar o dinheiro que ainda faltava.

Após 60 dias no ar, a campanha #FicaBrincante arrecadou mais R$ 100 mil entre os quase 800 apoiadores que se juntaram ao projeto na plataforma Catarse. O movimento contou com o empenho de alunos, professores e admiradores do Instituto.

Números do Brincante

Até dezembro de 2014 localizado na Rua Purpurina, 428, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, o Brincante foi fundado pelo casal de artistas Antonio Nóbrega e Rosane Almeida em 22 de novembro de 1992. Tornou-se Ponto de Cultura em 2004 e adquiriu o status de instituto em 2 de março de 2001. Em 2014, foi tornado patrimônio imaterial pelo Conpresp, o órgão municipal de preservação do patrimônio histórico, cultural e ambiental. Ao longo de mais de duas décadas, acumulou números expressivos no trabalho de promoção da cultura brasileira:

– Atendeu diretamente mais de 21 mil alunos.
– Reuniu um público de mais de 64 mil pessoas.
– Realizou mais de 80 espetáculos.
– Realizou 5 festivais (Encontro com a Dança e a Música Brasileiras, Sete Anos a Caminho dos 500, Festejando Câmara Cascudo – Na passagem de seu nascimento, Ao Gosto das Artes, 1º Festival de Brincantes, Festival Brincante 20 Anos).
– Atendeu mais de 60 instituições (por meio de cursos, oficinas, palestras e espetáculos).
– Formou 2,3 mil educadores.
– Atendeu mais de 7,4 mil pessoas com o Brincante Itinerante (fundado em 2011).

Sobre Antonio Nóbrega

Nascido em Recife, começou a estudar violino aos 8 anos. Em 1971, Ariano Suassuna convidou-o para integrar o Quinteto Armorial. A partir daí, passou a estudar o universo da cultura popular e a criar espetáculos de teatro, dança e música nela referenciados. Estão entre eles: Brincante, Segundas Histórias, O Marco do Meio-Dia, Figural, Na Pancada do Ganzá, Madeira Que Cupim Não Rói, Pernambuco Falando para o Mundo, Lunário Perpétuo, Nove de Frevereiro, Naturalmente, Húmus e outros. Recebeu prêmios como o Shell de Teatro, o Tim de Música, APCA, Mambembe, Conrado Wessel e Governador do Estado de São Paulo.

Com seus espetáculos, o artista tem viajado pelo Brasil e outros países. Recebeu duas vezes a Comenda do Mérito Cultural. Tem 12 CDs e três DVDs gravados. Em novembro de 1992, fundou com Rosane Almeida – atriz, bailarina e sua esposa – o Instituto Brincante, em São Paulo. Em 2014, o cineasta Walter Carvalho realizou o longa-metragem Brincante, dedicado a sua trajetória artística.

Serviço

Programação de abertura do novo Teatro Brincante.
Rua Purpurina, 412, Vila Madalena – São Paulo.

5/10 – Festa de abertura para convidados e apoiadores, com coquetel do Instituto ATÁ (Oscip co-fundada pelo chef Alex Atala, dedicada à relação do homem com o alimento em todos os seus aspectos) e apresentação de Antonio Nóbrega, músicos e dançarinos;
7/10, às 21h – Show do septeto de jazz brasileiro Silibrina com Gabriel Nóbrega;
8/10, às 21h – Sambada com Antonio Nóbrega e convidados;
9/10, sessões às 16h – Espetáculo “Brincante & Cia” para pais e filhos com Rosane Almeida, músicos e dançarinos.
Com exceção da festa de abertura, fechada para convidados, os ingressos estão à venda no Brincante e no site Eventbrite.
Cursos: matrículas abertas em www.institutobrincante.org.br

*
**
Com informações do Instituto Brincante.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio