Edição 2016 da Mostra SP de Fotografia homenageia o bairro onde ela acontece, a Vila Madalena - São Paulo São

"A Vila era uma comunidade em que viviam muitos tipos humanos: portugueses, espanhóis, italianos, habitantes locais e visitantes de outros bairros. Convivendo harmoniosamente, cada um procurava reproduzir naquele local seu espaço natal. Para lá levavam suas lembranças e suas festas. Quermesses de Igreja, procissões, reuniões para jogos e brincadeiras.

Este ambiente que tomou o lugar de suas aldeias ou cidades, deixadas ao longe, passou a ser “os espaços de suas memórias”. Tanto nas casas quanto nas ruas  quase tudo fazia lembrar a arquitetura simples de uma aldeia européia.
 
Continuando o trabalho de registro das mudanças que já vinham sendo feitas por meus familiares que aqui chegaram em 1939, passei a documentar, a partir de 1980, aspectos da Vila Madalena. Não só aqueles que me eram mais próximos, mas todos os possíveis. Registrar a arquitetura e, principalmente, os tipos humanos e suas manifestações, pois eram estes, que davam razão e vida ao bairro. A fotografia é um documento."  
 
Eduardo José Afonso, historiador, professor e morador da Vila Madalena.
 
***

A procissão de São Zenão é uma festa tradicional que foi trazida para a Vila Madalena pelos imigrantes portugueses que aqui desembarcaram nos anos 40 vindos da pequena Aldeia de Castelões, Trás-os-Montes, Portugal. Na foto, à direita, de terno branco, Sr. Diniz ; e de terno escuro, Tio Ligeiro, como era conhecido. Ao fundo, à direita, Sr. José, também pioneiro no bairro e avô do historiador Eduardo José Afonso, em 16 de Maio de 1954.

***
 
A Mostra São Paulo de Fotrografia

A história da Vila Madalena conduz a 7a Mostra São Paulo de Fotografia, que acontece de 22 de outubro a 19 de novembro. Com vinte e cinco exposições espalhadas entre espaços de arte, lojas, galerias, restaurantes e muros autorizados, quem circular por ali durante o evento vai conhecer por meio de registros fotográficos encontrados em velhos álbuns nas casas dos primeiros moradores, além de imagens produzidas hoje pelos artistas convidados, um pouco mais sobre o bairro, que nasceu a partir do encontro entre portugueses, italianos e espanhois. 

Organizado pela DOC Galeria, que nessa edição divide a curadoria com os fotógrafos João Kehl e Rafael Jacinto, a Mostra vai apresentar além das exposições, uma série de atividades paralelas: oficina de lambe lambe para crianças, uma conversa com o professor Eduardo José Afonso, morador da Vila Madalena e autor do principal registro do bairro nos anos 80, debate com o Coletivo Trema sobre refugiados em São Paulo, mediado pelo advogado ativista Daniel Biral, projeções de trabalhos, conversas sobre produção de imagem e ecoativismo. 

‘Carte de Visite‘ do Coletivo Trema é uma série de retratos e mensagens em formato cartão-postal.‘Carte de Visite‘ do Coletivo Trema é uma série de retratos e mensagens em formato cartão-postal.

Entre os destaques desta agenda está a homenagem às vitímas do desastre ambiental na cidade mineira de Mariana, MG, que completa um ano, dia 05 de novembro. Com curadoria do fotógrafo Bruno Miranda, a DOC Galeria apresenta a Coletiva Rio Doce – de Regência à Mariana – com os fotógrafos Aline Lata, Avener Prado, Gabriel Lordello, Gustavo Miranda, Helena Wolfenson, Leonardo Merçon, Mauricio Simonetti, Tadeu Jungle e o próprio Bruno Miranda. Na programação do dia uma conversa com quem esteve lá e viu o drama de perto e um minuto de sirene para lembrar o que não foi feito.

Ricardo Hantzsche fotografa, diariamente, as ruas do bairro no seu trajeto de casa para o trabalho.Ricardo Hantzsche fotografa, diariamente, as ruas do bairro no seu trajeto de casa para o trabalho.

Para essa edição, os curadores escolheram autores cujos trabalhos tivessem relação com alguns dos aspectos do bairro a serem explorados. As Madalenas, Idas e Beatrizes por Raquel Brust; os índios ribeirinhos Munduruku, trabalho de Rogério Assis, expostos no curso do soterrado Rio Verde; fotografias de refugiados do Coletivo Trema transformadas em cartões-postais e postadas às famílias em seus países de origem; a Vila Madalena dos anos quarenta da coleção histórica de Rosinha Landi; os frequentadores do clube A Torre, referência na cidade nos anos 90, por Paulo Batalha; seus ilustres moradores, os mais antigos e sobreviventes, por Fernando Costa Netto; as fachadas dos sobrados demolidos, por Fernando Martinho; a Rainha da Bateria da Pérola Negra por Fabs Grassi; os habitués da Mercearia São Pedro, por José Diniz; um dia de feira pelas lentes dos atentos Hudson Rodrigues e Felipe Larozza são apenas alguns dos destaques da 7a edição da Mostra SP de Fotografia. 

Hudson Rodrigues têm uma relação bastante estreita com sombras, cores e reflexos de São Paulo. Hudson Rodrigues têm uma relação bastante estreita com sombras, cores e reflexos de São Paulo.

Catálogos com a programação completa estarão à disposição em vários pontos do bairro que é considerado um dos mais boêmios e cool da cidade.

A programação da 7a Mostra SP de Fotografia você acompanha pelas páginas da DOC Galeria e da Mostra SP de Fotografia. Ao fotografar, use as hashtags: #mostraspdefotografia #docgaleria #docfoto #vilamadalena #tresfidalgasInformações para imprensa

***
Com informações NAMIDIA Assessoria de Comunicação e DOC Galeria.

O São Paulo São apoia a Mostra São Paulo de Fotografia. 


APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio