No Parque da Água Branca, a II Feira Nacional da Reforma Agrária tem produtos orgânicos, shows e culinária da terra - São Paulo São

Começou na última quinta-feira (4) e vai até este domingo (7), no Parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo, a 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária, organizada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Em sua primeira edição, em 2015, o evento reuniu mais de 800 agricultores de todo o país. A feira tem o objetivo de apresentar a diversidade da produção saudável de alimentos e a importância da reforma agrária, além de “estreitar o diálogo entre a população do campo e da cidade”.

Mais de 250 toneladas de alimentos produzidos em assentamentos de todas as regiões do Brasil estarão à venda durante os dias do evento.

A feira apresenta uma variada programação de shows, rodas de capoeira, feira literária – com publicações de poesia, prosa e livros de cunho político-filosófico –, teatro, cirandas infantis, intervenções culturais, seminários e uma praça de alimentação batizada de Culinária da Terra, com comidas típicas de cada região do país, como pato no tucupi, acarajé, arroz carreteiro, galinha com pequi, entre outras receitas tradicionais.

“Queremos tornar todo esse espaço colorido, poético, vivo, belo, para trazer à tona essa necessidade de humanização. A cultura popular é ao mesmo tempo a arena e a ferramenta do diálogo entre o campo e a cidade. A feira se torna um grande encontro, um espaço de trocas culturais que mistura arte e política para celebrar a vida, a luta e a diversidade do povo brasileiro", diz Carla Loop, da coordenação do MST.

Na parte musical, as atrações confirmadas são Emicida, Tulipa Ruiz, Targino Gondim, Tico Santa Cruz, Chico César, Pereira da Viola, Liniker e os Caramelows, entre outras. 

"É o encontro da viola, do rap, do teatro, de fazer samba, poesia e dançar forró para alimentar a necessidade de mudanças e enfrentar os desafios deste momento político que estamos. Portanto, reafirmamos o convite para celebrarmos o encontro do campo e da cidade com muita fartura e festividade”, destaca Carla.

Programação 

A 2ª Feira Nacional da Reforma Agrária será também um espaço para discussão e debates. Na sexta-feira, o seminário “Agrotóxicos e Transgênicos: impactos sobre o alimentação, saúde e meio ambiente” terá como debatedores Ada Cristina Pontes Aguiar, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Fernanda Nogueira, do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e Leonardo Melgarejo, da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida.

No mesmo dia, das 14h às 17h, o seminário “Agroecologia e Reforma Agraria: práticas de resistência do MST” reunirá Luiz Zarref, do MST, e João Dagoberto dos Santos, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq).

No sábado (6), das 10h às 12h, o seminário “Alimentação Saudável – um direito de todos e todas” terá a presença do ex-presidente do Uruguai José Pepe Mujica, que participará do debate acompanhado ao lado da chef  Bela Gil, da atriz Leticia Sabatella, do ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha e do coordenador do MST João Pedro Stédile. 

Acesse: http://www.mst.org.br/II-feira-nacional-da-reforma-agraria


***
Com informações do MST.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio