Evento em São Paulo discute soluções para lixo plástico nos oceanos - São Paulo São

Promovido pela organização Proteção Animal Mundial e pela ONU Meio Ambiente, o evento “Oceano Plástico: como escapar desse emaranhado?” acontece na sexta-feira (7) na Unibes Cultural, em São Paulo (SP), para debater a situação atual e as soluções inovadoras para a questão da “pesca fantasma” e do lixo plástico nos oceanos.

A “pesca fantasma” ocorre quando equipamentos e redes de pesca são perdidos ou abandonados nos oceanos, prejudicando a vida marinha. Um dos grandes desafios ambientais dos dias de hoje, a poluição plástica nos oceanos também afeta diretamente boa parte da fauna marinha e traz consequências para a vida humana.

A abertura do evento será feita por membros da Família Schurmann, que irão relatar as mudanças que vivenciaram nos mares em mais de 30 anos de navegação. Em seguida, a mesa voltada para o tema de inovação debaterá o futuro dos plásticos, com foco na economia circular.

Na área de políticas públicas, o Ministério do Meio Ambiente irá apresentar a iniciativa que cria o Plano Nacional de Combate ao Lixo Marinho, enquanto vereadores das cidades de São Paulo e de Florianópolis (SC) falam do trabalho para regulamentar plásticos de uso único, como os canudinhos.

O encerramento traz as contribuições da sociedade civil e do terceiro setor, quando o ator Mateus Solano falará do seu papel enquanto defensor da campanha Mares Limpos, da ONU Meio Ambiente.

A campanha Mares Limpos, lançada em 2017 pela ONU Meio Ambiente, promoverá ações durante cinco anos para conter a maré de plásticos que invade os oceanos. Foto: Onu Brasil.A campanha Mares Limpos, lançada em 2017 pela ONU Meio Ambiente, promoverá ações durante cinco anos para conter a maré de plásticos que invade os oceanos. Foto: Onu Brasil.

Paralelamente às apresentações, o lobby do centro cultural dará espaço para uma feira de expositores com iniciativas inovadoras que lidam com a poluição plástica dos oceanos e a pesca fantasma.

O Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, o Senac Alagoas, a Positiva – Produto de Limpeza Consciente, o Meu Copo Eco e a MentaH – Movimento para uma alimentação sustentável – são alguns dos participantes.

Durante o evento, a Proteção Animal Mundial irá lançar a prévia do relatório “Maré Fantasma – Situação atual, desafios e soluções para a pesca fantasma no Brasil”, com dados sobre petrechos de pesca perdidos e abandonados nos mares brasileiros e seu impacto na fauna marinha do país.

Na ocasião, também será a apresentada a Iniciativa Global de Combate à Pesca Fantasma (GGGI, na siga em inglês), que desde 2015 reúne países e organizações no combate a essa prática.

Em algumas áreas dos oceanos, a pesca fantasma está matando cerca de 5 a 30% das reservas de peixes. Foto: World Animal Protection.Em algumas áreas dos oceanos, a pesca fantasma está matando cerca de 5 a 30% das reservas de peixes. Foto: World Animal Protection.

Palestrantes

Mateus Solano, defensor da campanha Mares Limpos.
Família Shurmann, defensora da campanha Mares Limpos.
Helena Pavese, diretora-executiva da Proteção Animal Mundial.
Régis Lima, coordenador de gerenciamento costeiro do Ministério do Meio Ambiente.
Regina Cavini, coordenadora de programas da ONU Meio Ambiente.
Fernanda Daltro, gerente de campanhas da ONU Meio Ambiente.

Serviço

Data: Sexta-feira, 7 de dezembro de 2018.
Horário: Diálogos Oceano Plástico – 09h45 – 17h.
Feira de Ideias – 12h – 18h.
Local: Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 – Pinheiros (ao lado do metro Sumaré).
O evento é livre e gratuito, mas requer inscrição prévia: https://www.sympla.com.br/oceano-plastico-lixo-marinho-e-impacto-na-vida-animal__411529]

***
Com informações da Onu Brasil.

 



-->