SP terá área com 30 food trucks perto do metrô Marechal Deodoro - São Paulo São

User Rating: 0 / 5


Os amantes da gastronomia de rua da cidade de São Paulo terão uma nova opção, a partir deste sábado, dia 1º de agosto. 

Trata-se de um "food park" de 4.000 m². O empreendimento ficará ao lado da saída da estação Marechal Deodoro, que fica na rua Dr. Albuquerque Lins, no bairro Santa Cecília, região central. 

O espaço utilizará dez contêineres, onde estarão instalados inicialmente 16 estabelecimentos. Outros 14 negócios móveis funcionarão no local. O objetivo dos empreendedores é expandir para 40 opções gastronômicas, ao todo. O horário de atendimento será de 11h às 22h, sempre de terça-feira a domingo.

O investimento dos idealizadores foi de aproximadamente R$ 1,5 milhão. O ambiente é uma iniciativa das empresas KQI Produções e Contain [it]. A primeira delas também foi responsável pela criação do "Butantan Food Park", no bairro Butantã, zona oeste de São Paulo. 

O terreno usado para instalar o "food park" é de propriedade do Metrô de São Paulo, concedido ao consórcio RFM e sublocado aos organizadores do novo ambiente.

Inovação

Segundo os responsáveis pelo espaço, "além de ser o maior da América Latina, o Marechal será o primeiro em contêineres do país". 

De acordo com Maurício Schuartz, diretor da KQI Produções, a ideia foi criar "uma grande praça de alimentação moderna e urbana, a céu aberto, reunindo todo tipo de equipamentos. Estarão lá os food trucks, os food bikes [comida de rua vendida em bicicletas], os carrinhos, os trailers, as barracas".

Para Schuartz, uma vantagem da iniciativa "é fomentar novos negócios para pequenos empreendedores sem que eles tivessem a necessidade de comprar um food truck, necessariamente, fazer investimentos, da ordem de até R$ 300 mil, na compra de um equipamento para comida de rua". 

O custo para quem quiser montar um negócio no local varia de R$ 7 mil a R$ 10 mil por mês de aluguel, valor que varia de acordo com o tamanho do espaço locado e da frequência de uso. 

"Acreditamos que este projeto seja a evolução dos food parks nas cidades. Pelo fato de contarmos com um espaço maior, conseguimos segmentar as especialidades de cada empreendedor, trabalhando com a filosofia de uma economia compartilhada", defendeu Arthur Norgren, executivo da Contain [it], em comunicado.

Regulamentação da atividade

Segundo a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, já foram emitidos, até o mês de junho, 320 TPUs (Termos de Permissão de Uso) para comida de rua na cidade de São Paulo.

O maior número de permissões foi concedida para carrinhos ou tabuleiros, que totalizam 131. Já os chamados "food trucks" somam 109 permissões. As barracas desmontáveis tiveram 80 permissões.

Também de acordo com a secretaria, Pinheiros, Sé e Ipiranga são as regiões que mais possuem permissão para venda de comida de rua. A venda de bebidas alcoólicas, por outro lado, está proibida, salvo em eventos públicos ou privados com a autorização da subprefeitura.

Adriano Queiróz em colaboração para a Folha de S.Paulo.