Com circuito de exibição ampliado, a 8ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental vai exibir filmes de 32 países - São Paulo São

Um ciclo sobre as utopias e o cinema militante pós-68 (com obras assinadas por grandes diretoras e diretores do cinema), uma homenagem ao diretor brasileiro Silvio Tendler, o Panorama Internacional Contemporâneo, a Sessão Infantil e o 2º Seminário de Cinema e Educação, além dos novos programas Mostra Brasil Manifesto e Realidade Virtual.

Todas as atividades são gratuitas e acontecem de 29 de maio a 12 de junho. No total, são exibidos 133 filmes, de 32 países. Foto: Divulgação.Todas as atividades são gratuitas e acontecem de 29 de maio a 12 de junho. No total, são exibidos 133 filmes, de 32 países. Foto: Divulgação.

Estas são algumas atrações da oitava edição da Mostra Ecofalante de Cinema, considerado como o mais importante evento audiovisual dedicado ao tema socioambiental da América do Sul. Todas as atividades são gratuitas e acontecem de 29 de maio a 12 de junho. No total, são exibidos 133 filmes, de 32 países. A mostra celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente e o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no dia 5 de junho.

A mostra

Mark Frechette e Daria Halprin em cena do filme “Zabriskie Point” (1970) de Michelangelo Antonioni, que mostra o movimento de contracultura dos EUA na época Imagem: Divulgação.Mark Frechette e Daria Halprin em cena do filme “Zabriskie Point” (1970) de Michelangelo Antonioni, que mostra o movimento de contracultura dos EUA na época Imagem: Divulgação.

O Panorama Histórico deste ano propõe que revisitemos um período de inflexão na história: todos os filmes são produzidos após o grande Maio de 68. Eles estão reunidos sob a curadoria “A Crise das Utopias e o Cinema Militante Pós-68”, que traz clássicos de diretores seminais do cinema mundial como Agnès Varda, Antonioni, Chris Marker e Rob Epstein, além de nomes brasileiros como Glauber Rocha e Zé Celso. 

O grande homenageado do ano é Silvio Tendler, realizador dos documentários que alcançaram o maior recorde de bilheterias do Brasil. O cineasta filma a história política do país e, em suas obras mais recentes, revela como a influência da política e da economia na produção de nossos alimentos tem impactos diretos na saúde de todos nós.

"O Fio da Meada" mostra a luta de povos tradicionais brasileiros contra a urbanização opressora. Imagem: Divulgação."O Fio da Meada" mostra a luta de povos tradicionais brasileiros contra a urbanização opressora. Imagem: Divulgação.

Os aguardados Debates da Mostra Ecofalante são organizados em torno das temáticas do Panorama Internacional Contemporâneo, que traz obras, em sua maioria, inéditas no Brasil, cuja excelência cinematográfica está comprovada por sua seleção em vitrines prestigiosas como os festivais de Cannes, Sundance, Roterdã, Locarno, Berlim, Leipzig, IDFA – Amsterdã, entre outros.

Outra novidade desta edição é o programa Mostra Brasil Manifesto, um conjunto de filmes que constroem um retrato denso e agudo do Brasil, voltando seu olhar para questões primordiais que abarcam nossas identidades e nossa história. 

Na Competição Latino-Americana chama a atenção a pluralidade de olhares e estilos em documentários, animações e ficções com profundas marcas autorais que assumem posições fortes e estimulantes sobre questões socioambientais centrais de nossa sociedade. O Concurso Curta Ecofalante exibe uma seleção criteriosa de filmes de alunos de graduação, ensino médio e de cursos livres de cinema, abrangendo produções de todas as regiões do país. Ambas as competições concorrem a prêmios do Júri e de Voto do Público, entregues na cerimônia de encerramento do festival.

A Amazônia. Importância estratégica. Questão ambiental. Reservas indígenas. Presença de grupos econômicos multinacionais. Cena de "A Idade da Água". Imagem: Divulgação.A Amazônia. Importância estratégica. Questão ambiental. Reservas indígenas. Presença de grupos econômicos multinacionais. Cena de "A Idade da Água". Imagem: Divulgação.

O programa Experiência Sensorial: Realidade Virtual aposta em novas tecnologias que ampliam a experiência cinematográfica para além dos estímulos visuais. 

A Mostra Ecofalante também promove Atividades Paralelas. O Seminário de Cinema e Educação, feito em correalização com o Sesc, propõe uma reflexão sobre o potencial pedagógico do uso do cinema pelos professores na escola. O evento conta com uma MasterClass de um dos maiores críticos e pesquisadores do cinema no Brasil, Ismail Xavier, além de palestras e diversas mesas de debates.

O festival também estará em cartaz online na plataforma Spcine Play, que permite assistir as obras em casa, em qualquer região do país. E filmes de outras edições estão sempre disponíveis para que o público possa organizar exibições ao longo do ano através do portal da VideoCamp.

 

Ampliam o alcance deste cardápio o trabalho realizado durante todo o ano com a Mostra Escola e o Programa Ecofalante Universidades. As iniciativas levam exibições e debates para o ambiente de ensino, fomentando ainda mais a interação entre cinema e educação e a reflexão sobre temas prementes em nossa sociedade.

Serviço

Evento: 8ª Mostra EcoFalante de Cinema Ambiental
Data: 29 de maio a 12 de junho de 2019
Valor: gratuito
Locais: 39 salas na cidade de São Paulo
Confiraa programação completa
Os ingressos devem ser retirados com uma hora de antecedência e as vagas são preenchidas por ordem de chegada

***
Com informações da Mostra EcoFalante de Cinema Ambiental.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio