Encontro em SP reunirá 200 lideranças indígenas do Brasil - São Paulo São

User Rating: 0 / 5

 

De 9 a 16 de agosto, o Ministério da Cultura (MinC) e o Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc/SP) promovem, em São Paulo (SP), o encontro Brasil Indígena: história, saberes e ações. O evento irá reunir mais de 200 lideranças indígenas do Brasil, que debaterão diversos pontos ligados a políticas culturais para povos indígenas. O encontro será composto de três ações: reuniões do Colegiado Setorial das Culturas Indígenas (9 e 10 de agosto), o II Fórum Nacional das Culturas Indígenas (de 11 a 14 de agosto) e o Encontro das Culturas Indígenas (de 13 a 16 de agosto). O evento contará com a presença do ministro da Cultura, Juca Ferreira, no dia 15 de agosto.

Representante dos Pontos de Cultura indígenas Som dos Maracás e Kanhgág Jãre, no Rio Grande do Sul, Fernanda Kainhgang considera o momento atual ideal para que os povos indígenas tenham voz. "Protagonismo é a palavra de ordem, queremos discutir nesse evento como os povos indígenas podem ser protagonistas de sua história, dentro das políticas culturais", afirma. "Queremos debater como ocupar espaço com nossa opinião e nossa participação, nós mesmo dizendo como queremos as políticas públicas. Sempre são os outros – órgãos governamentais, antropólogos e conselhos – que falam em nosso nome", comenta. 

O diretor do memorial dos Povos Indígenas, Álvaro Tukano, elogiou o ministro da Cultura, Juca Ferreira, por ter colocado a política indigenista no centro do debate do Ministério. Tukano pontuou, no entanto, uma demanda antiga dos povos indígenas: o funcionamento pleno das antenas Gesac – que buscam fornecer internet em aldeias. "Precisamos resolver esta pauta. Os índios precisam estreitar a comunicação com Brasil e com o mundo", afirma

A secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Ivana Bentes, explicou que a política indígena está no centro do debate do MinC. Exemplo disso, além da realização do encontro em São Paulo, foram, em julho, os lançamentos do edital específico para Pontos de Cultura Indígenas e da Caravana Indígena.

Outro ponto destacado pela secretária em relação à política indigenista é a importância de pensar a sustentabilidade dos índios a partir da cultura. "A cultura indígena é um cartão postal do Brasil para o mundo. É perverso ver essa riqueza simbólica movimentar recursos que não retornam para essa cultura. É uma distorção muito grande", afirma.

Maurício Fonseca, membro do colegiado setorial das culturas indígenas, destacou sobre a importância do evento que irá ocorrer em São Paulo. "O encontro vai demonstrar para a sociedade a riqueza da diversidade cultural indígena com uma série de expressões culturais advindas de todas as regiões do Brasil. Já o Fórum será um espaço para realizar a renovação do colegiado setorial das culturas indígenas, além de debater e atualizar o plano setorial das culturas indígenas", completa. 

O Fórum contará com 11 rodas de conversas que irão focar no Plano Setorial e na publicação "Brasil Indígena: História, Saberes e Ações", livro que deu nome ao evento e que mostra as condições de vida dos povos indígenas brasileiros e os desafios que enfrentam em seu cotidiano para fortalecer suas identidades culturais. 

A expectativa é que, ao final do fórum, sejam estabelecidas a definição das metas do Plano Setorial até 2020 e das prioridades para o biênio 2015/2016. A síntese dos debates será apresentada ao ministro da Cultura, Juca Ferreira, em 15 de agosto, às 20h, no SESC-Belenzinho.

 



Colegiado Setorial

O fórum será precedido pela reunião do Colegiado Setorial das Culturas Indígenas, que vai tratar dos resultados alcançados nos últimos dois anos. Outro ponto que deverá ser abordado é o edital de artes – específico para povos indígenas – que deve ser lançado pela Fundação Nacional de Artes (Funarte) no primeiro semestre de 2016. Na ocasião, também haverá a eleição dos representantes do Colegiado Setorial que compõe o Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC).

Por fim, o Encontro das Culturas Indígenas encerrará o evento e irá mostrar ao público diversas expressões culturais de diferentes etnias do Brasil. Contará com rodas de história, oficinas culturais, intervenções culturais, mostra de vídeos indígenas, feira de artes indígenas e a cerimônia de lançamento da publicação "Brasil Indígena: História, Saberes e Ações" e da entrega e divulgação da Carta do II Fórum Nacional das Culturas Indígenas.

A Fundação Nacional do Índio (Funai), a Funarte e a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) apoiam o evento.

A programação do Encontro: http://goo.gl/jRLUdp

Cecilia Coelho, Assessoria de Comunicação do Ministério da Cultura.