Foto MIS 2019 em setembro, reúne exposições, lançamentos de livros e a Feira Cavalete para aficionados - São Paulo São

Anualmente, o Museu da Imagem e do Som dedica um espaço na agenda de programação para exposições exclusivamente de fotografias com obras de artistas nacionais e internacionais. Este ano, o FOTO MIS – antigo Maio Fotografia – fica em cartaz de 31 de agosto a 13 de outubro, quando todos os espaços expositivos do Museu serão tomados por obras de artistas singulares e fundamentais na história da fotografia.

A abertura, a partir das 10h do dia 31 de agosto (sábado), tem entrada gratuita e traz programação paralela.

O FOTO MIS 2019 apresenta as exposições Todos iguais, todos diferentes?, do fotógrafo francês Pierre Verger, com uma seleção de retratos realizados entre as décadas de 1930 e 1970 ao redor do mundo; Estudos fotográficos: 70 anos de memória, remontagem da primeira exposição individual do fotógrafo Thomaz Farkas e primeira exposição de fotografia realizada em um museu de arte no Brasil; Caretas de Maragojipe, de João Farkas, sobre o carnaval como patrimônio imaterial do recôncavo baiano, e Haenyeo, mulheres do mar, de Luciano Candisani, que retrata a vida de um grupo de mulheres que vivem na Coreia do Sul e seguem a tradição secular de mergulhar utilizando apenas o ar de seus pulmões para colher produtos marinhos.

Integram, ainda, o FOTO MIS a mostra Moventes, com obras do Acervo MIS, que conta com curadoria de Valquíria Prates, e Onde tudo está, individual de Beatriz Monteiro, projeto selecionado pelo programa anual do MIS, Nova Fotografia 2019.

Além das exposições, o FOTO MIS 2019 conta com uma extensa programação paralela. Entre as atividades estão lançamentos dos livros das exposições de Pierre Verger, Thomaz e João Farkas, cursos de fotografia, visita guiada com Valquíria Prates (Acervo), uma edição da Foto Feira Cavalete e a Maratona Infantil especial fotografia.

As exposições do Foto MIS 2019.

Pierre Verger: Todos iguais, todos diferentes?

Phnom Pen, Camboja - 1938. Foto: Pierre Verger.Phnom Pen, Camboja - 1938. Foto: Pierre Verger.

Pierre Fatumbi Verger foi um dentre os muitos viajantes que, através da sua obra, conseguiu criar links entre diversas culturas e entre as pessoas a estas pertencentes. A exposição Todos Iguais, todos diferentes?, por meio da apresentação de retratos realizados por Pierre Verger ao redor do mundo, pretende trazer para o público a diversidade cultural que ele encontrou e fotografou durante sua vida. A exposição é realizada em parceria com a Fundação Pierre Verger e a curadoria é de Alex Baradel, responsável pelo acervo fotográfico da Fundação.

Thomaz Farkas: Estudos fotográficos: 70 anos de memória

Nathalie Philippar durante ensaio do Balé Russo, São Paulo, 1946. Foto: Thomaz Farkas.Nathalie Philippar durante ensaio do Balé Russo, São Paulo, 1946. Foto: Thomaz Farkas.

Em 1949, a exposição Estudos fotográficos, de Thomaz Farkas, foi considerada um marco da fotografia moderna, por ser a primeira exposição de fotografia em uma instituição brasileira e por buscar mostrar novas configurações de expografia. Setenta anos depois, a exposição será revisitada para rememorar esse marco e exaltar a arte de um fotógrafo que impregna a estética da fotografia moderna de um olhar poético sobre o cotidiano do outro..

João Farkas: Caretas de Maragojipe

Careta. Foto: João Farkas.Careta. Foto: João Farkas.

Durante os dias de Carnaval, os moradores da cidade baiana Maragojipe se transformam em “caretas”, figuras festeiras multicoloridas e sem identidade. A exposição apresenta uma série de retratos feitos por João Farkas a partir da tradição de carnaval da cidade. João Farkas registrou os Caretas por cinco anos e destaca em seus retratos o vigor da expressão contido nas fantasias, nas cores e no anonimato.

As exposições de Thomaz e João Farkas são realizadas em parceria com o Instituto Olga Kos, que também apresenta Cotidiano singular, mostra que pretende trazer a experiência das oficinas de inclusão e arte do Instituto, recriando parte do ambiente e trazendo as produções baseadas nas obras de João e Thomaz Farkas.

Luciano Candisani: Haenyeo, mulheres do mar 

"Haenyeo. mulheres do mar". Foto: Luciano Candisani."Haenyeo. mulheres do mar". Foto: Luciano Candisani.

O fotógrafo brasileiro Luciano Candisani percorreu todos os oceanos para documentar as populações tradicionais ligadas ao mar e concluiu recentemente seu maior projeto sobre o tema. Candisani passou 35 dias imerso na secular cultura das haenyeo, as mulheres do mar da Ilha de Jeju, na Coreia do Sul. São senhoras, de 65 a 92 anos de idade, que mergulham só com o ar dos pulmões a até 10 metros de profundidade, onde permanecem por dois minutos em busca de polvos, peixes, conchas e outros frutos do mar. A exposição é realizada em parceria com a editora Vento Leste, que no dia 31 de agosto lança o catálogo da exposição com bate-papo com o fotógrafo.

Acervo MIS: Moventes

Sem título. Foto: Pedro Ribeiro.Sem título. Foto: Pedro Ribeiro.

A exposição Moventes é fruto de um exercício de investigação poética sobre a presença de situações de deslocamento em diferentes tipos de trabalho itinerante no acervo do MIS, com curadoria da pesquisadora e curadora Valquíria Prates. A exposição é um convite a uma reflexão trabalho e deslocamentos a partir de imagens que registram trabalhadores rurais, feirantes, carregadores, carroceiros, caminhoneiros, artistas de circo e vendedores ambulantes em fotografias, filmes e documentos de diferentes coleções do acervo.

Nova Fotografia 2019: Onde tudo está, de Beatriz Monteiro

"Onde tudo está". Foto: Beatriz Monteiro."Onde tudo está". Foto: Beatriz Monteiro.

O programa anual Nova Fotografia busca criar um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores que se distinguem pela qualidade e inovação de seu trabalho. Para a terceira edição de 2019, o MIS apresenta Onde tudo está, da fotógrafa Beatriz Monteiro. A série nasceu de suas questões acerca da construção de identidade e sentido de pertencimento, tensionadas fortemente pela cegueira repentina de seu pai. Em um exercício que vai de recortes e sobreposições de objetos em imagens de arquivo familiar, a artista cria um novo significado para elas, que, somadas a novas imagens, trazem pistas que a guiam por esse caminho.

Programação paralela

A Feira Cavalete conta com mesas de expositores e tem a participação de fotógrafos e autores. Foto: DOC Galeria.A Feira Cavalete conta com mesas de expositores e tem a participação de fotógrafos e autores. Foto: DOC Galeria.

Além das exposições, o FOTO MIS 2019 conta com uma extensa programação paralela.

A Foto Feira Cavalete, organizada pela DOC Galeria|Escritório de Fotografia, é um evento para amantes da fotografia, que reúne fotógrafos, galerias, editoras, selos independentes, artistas visuais e produtores. O objetivo é oferecer todo e qualquer objeto fotográfico: impressões, publicações, foto livros, fotozines, livros de artistas, caixas de fotografias, fotos soltas e também roupas.

A Foto Feira Cavalete terá cerca de 50 barracas com mais de 150 autores. Mais informações: [email protected].

Sobre o FOTO MIS

Criado em 2012, o projeto Foto MIS, antigo Maio Fotografia no MIS, dedica cerca de dois meses por ano à fotografia, com todos os espaços do Museu tomados por exposições, seminários e oficinas. Em suas sete edições, figuraram importantes artistas nacionais e internacionais, como André Kertész, Andy Warhol, Carlos Eber, Chico Albuquerque, Claudio Edinger, Gregory Crewdson, Josef Koudelka, Martin Parr, Mauricio Lima, Sandro Miller, Valdir Cruz, Vivian Maier, Walter Carvalho e Willy Ronnis.

Serviço

FOTO MIS 2019
Abertura 31 de agosto,  10h às 20h.
Entrada gratuita
Exibição: 1º de setembro a 13 de outubro de 2019
Horário: Terças a sábados, das 10h às 20h (com permanência até 22h); domingos e feriados, das 10h às 18h (com permanência até 20h)
Local: Espaço Expositivo 1º andar, Espaço Expositivo 2º andar, Espaço Redondo, Nicho e Foyer do Auditório MIS 
Ingresso R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Na Recepção do MIS e no site e aplicativo Ingresso Rápido Entrada gratuita às terças-feiras e para crianças até cinco anos
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

***
Com informações do M.I.S.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio





 
 
APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio