Demolição do 'Tobogã' marca o fim de uma era do Estádio do Pacaembu - São Paulo São

O estádio foi inaugurado em 1940, mas o tobogã só foi erguido na década de 1970 e, por isso, não estava protegido pelo tombamento. Foto: Fotos Públicas.O estádio foi inaugurado em 1940, mas o tobogã só foi erguido na década de 1970 e, por isso, não estava protegido pelo tombamento. Foto: Fotos Públicas.

Erguido em 1970 no lugar de uma concha acústica, o "Tobogã" do estádio do Pacaembu, na zona oeste de São Paulo, esteve longe de ser unanimidade. Pelo contrário: a maioria dos comentários parecia ser contra a obra, atrás do gol oposto ao portão principal.

Durante a gestão de Paulo Maluf, a concha acústica foi demolida (em 6 de setembro de 1969) e no seu lugar construído o "Tobogã", uma arquibancada com capacidade para, em média, dez mil pessoas. Na manhã fria e chuvosa desta última terça-feira (29), o tobogã do antigo estádio municipal – inaugurado em 1940 e tombado em 1998 –, começou a virar lembrança, com o início de sua demolição.

A derrubada da estrutura foi possível depois que a prefeitura paulistana liberou alvará com a autorização. As obras no estádio deverão levar mais de dois anos (28 meses), a um custo de R$ 400 milhões. A empresa Allegra Pacaembu venceu polêmico processo de concessão, que inclui o estádio e o ginásio esportivo, pelo período de 35 anos.

No lugar do Tobogã deverá ser erguido um prédio de cinco andares, com 44 mil metros quadrados de área construída. Imagem: Allegra Pacaembu. No lugar do Tobogã deverá ser erguido um prédio de cinco andares, com 44 mil metros quadrados de área construída. Imagem: Allegra Pacaembu.

“A obra começa pela demolição do tobogã porque é a obra mais longa, a obra mais demorada em função do fato de que debaixo da projeção do tobogã nós vamos executar a construção do Centro de Convenções e Eventos”, declarou o CEO do Allegra Pacaembu, Eduardo Barella. “Após a demolição do tobogã, nós vamos fazer uma escavação para 15 metros embaixo do nível da terra. Toda a obra do clube poliesportivo é uma obra de restauro, onde não terá uma intervenção tão significativa.” Onde está o tobogã, será construído um prédio de cinco andares e quatro subsolos.

Era uma vez a Concha Acústica
Concha acústica foi demolida para que o Pacaembu pudesse acomodar mais torcedores. Foto: Acervo / Estadão.Concha acústica foi demolida para que o Pacaembu pudesse acomodar mais torcedores. Foto: Acervo / Estadão.

Jogos de futebol e sinfonias de música clássica, durante mais de duas décadas o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho(Estádio do Pacaembu) foi o local certo para sediar os dois tipos de eventos. Isso, graças à charmosa Concha Acústica que existia atrás do seu gol. Foi só no final dos anos de 1960 que as atrações da concha perderam o jogo para as partidas de futebol.

O estádio estava carente de mais lugares para o público, que se espremia para ver a bola rolar, e decidiu demolir a concha para erguer novas fileiras de arquibancadas. A nova estrutura, conhecida como Tobogã, foi inaugurada em 1970 e acrescentou mais dez mil novos lugares à lotação do estádio, que oficialmente passou a ter capacidade para 37.730 mil pessoas.

Idealizada já no projeto do estádio e inaugurada junto com as demais dependências, em27 de abril 1940, a concha servia para amplificar o som das apresentações no palco. Na matéria sobre a inauguraçãodo Pacaembu, o Estado falava sobre sua funcionalidade: “o proscenico em arquivolta”, a concha, poderia “servir de estrado scenico para grandes concertos symphonicos ou coraes e outros espectalulos ou festividades cívicas”. E, assim foi. Ali tocaram bandas, orquestras e se apresentaram peças e palestras. O efeito sonoro criado pela estrutura em arco transformava as arquibancadas à sua volta numa grande plateia.

O Estado de S.Paulo - 28/4/1940

Na década em que o Estádio foi rebatizado para Paulo Machado de Carvalho, os Jogos Pan-Americanos seriam disputados pela primeira vez em São Paulo. Foto: Acervo / AE.Na década em que o Estádio foi rebatizado para Paulo Machado de Carvalho, os Jogos Pan-Americanos seriam disputados pela primeira vez em São Paulo. Foto: Acervo / AE.

A concha, assim como a estátua de Davi - uma réplica de 5,5 metros da famosa obra de Michelangelo- era uma marca registrada do Estádio do Pacaembu. O local era sempre usado durante as celebrações sediadas no estádio. Em 1945, abrigou as apresentações musicais da festa de recepção para os soldados da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que voltavam da Segunda Guerra. Na abertura dos Jogos Pan-Americanos de 1963, abrigou as bandas musicais da Força Pública, da Guarda Civil e do Exército. Na comemoração da conquista da Copa do Mundo de 1958, uma enorme bandeira do Brasil foi estendida em toda a largura da concha, que passou a carregar nos seu arco a inscrição: “Salve Campeões do Mundo”. A inscrição foi alterada em 1962, um “Bi” foi acrescentado antes de “Campeões”.

Inauguração com Vargas

O estádio municipal foi inaugurado em 1940, com a concha acústica (ao fundo), que seria derrubada 30 anos depois. Agora, o tobogã, ao fundo, começou a cair. Foto: SME.O estádio municipal foi inaugurado em 1940, com a concha acústica (ao fundo), que seria derrubada 30 anos depois. Agora, o tobogã, ao fundo, começou a cair. Foto: SME.

O Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho foi inaugurado em 27 de abril de 1940, com a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas, acompanhado do interventor Ademar de Barros e do prefeito Prestes Maia. A obra também atuava como uma maneira de evidenciar o espírito presente no momento histórico de sua inauguração, buscando a fé do país e a busca pela grandeza da nação, atuando como símbolo de progresso ao Brasil.

No dia seguinte, 28 de abril de 1940, a política ficou de lado, dando espaço ao futebol. Foi nesta data que teve início, em rodada dupla, o torneio Taça Cidade de São Paulo, criado para inaugurar o Pacaembu. Com apenas quatro participantes — Palestra Itália, atual Sociedade Esportiva Palmeiras, Corinthians, Coritiba e Atlético Mineiro —, a competição era no formato eliminatório. Dois jogos na fase semifinal e os vencedores se classificavam à final.

Durante 10 anos, o estádio municipal paulistano foi o maior do país, até a inauguração do Maracanã, construído para a Copa de 1950. Torcedores mais antigos sempre lembram da voz do locutor oficial: “O seu, o meu, o nosso Pacaembu!”. No mesmo ano em que foi inaugurado, nasceu em Três Corações (MG) o menino Edson Arantes de Nascimento, depois conhecido como Pelé.

Mudança de nome

A emblemática fachada do estádio, tombada, não poderá ser alterada. Foto: Acervo / Estadão.A emblemática fachada do estádio, tombada, não poderá ser alterada. Foto: Acervo / Estadão.

Apesar de ser normalmente chamado de Pacaembu, foi em 1961 que o nome oficial do local passou a ser Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho. Isso ocorreu porque a Prefeitura de São Paulo quis homenagear o chefe da delegação brasileira da Copa do Mundo de 1958, que rendeu o primeiro título mundial de futebol ao país. Formado em Direito, a relação próxima de Paulo Machado de Carvalho com o futebol já havia começado dentro do São Paulo Futebol Clube, onde chegou a assumir o cargo de presidente entre 1946 e 1947.

***
Da Redação com informações do Acervo do Estadão.

 



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio