Praças e parques em São Paulo: um roteiro de destinos ao ar livre - São Paulo São

Criado em 2 de junho de 1929, o Parque da Água Branca foi tombado em 1966 pelo Condephaat. Foto: João A. Fagim.Criado em 2 de junho de 1929, o Parque da Água Branca foi tombado em 1966 pelo Condephaat. Foto: João A. Fagim.

Após um difícil período de isolamento, finalmente estamos voltando a circular. Na busca por novas atividades que podem ser realizadas de forma segura, os parques e passeios ao ar livre tem ganhado ainda mais destaque. São Paulo é famosa por ser a "selva de concreto", marcada por sua arquitetura moderna, mas também é possível se deparar com muito verde em seu entorno.

Aqui, elencamos alguns dos principais parques, praças e jardins paulistanos que ajudam a quebrar com o cinza e trazem diferentes atmosferas para a cidade através de sua fauna, flora, programas culturais e esportivos. Confira os destaques, a seguir.

Zona Sul

Parque Burle Marx

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Roberto Burle Marx foi o responsável pela realização e posterior restauração do paisagismo da casa de Baby Piganatari, projetada por Oscar Niemeyer. A chácara foi doada à prefeitura em 1994, permitindo a abertura do parque em 1995. Neste, além do conjunto de esculturas, espelhos d'água e vegetação frondosa composta pelo paisagista, também é possível se deparar com trechos de mata nativa e uma infraestrutura completa. Mais informações, aqui.

Cantinho do Céu

projeto de urbanização do Cantinho do Céu. Revela a importância do espaço público e coletivo para a população local, transformando-o no instrumento principal para a qualificação do bairro e em contato com a represa Billings.

Guarapiranga

Ao longo da represa do Guarapiranga existem uma série de intervenções e parques que permitem passar mais tempo ao ar livre enquanto contempla a água: Barragem do Guarapiranga, Linear Castelo, Linear Nove de Julho e o Linear São José.

Jardim Botânico

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Implantado no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, o Jardim Botânico exalta a importância da biodiversidade. Em sua área de aproximadamente 360 mil metros quadrados, ele abriga o Instituto de Botânica e o Museu Botânico de São Paulo, além de inúmeras espécies da fauna e flora. Mais informações, aqui.

Parque do Ibirapuera

Inaugurado nas comemorações do IV Centenário de São Paulo, em agosto de 1954, o parque mais famoso de São Paulo foi concebido pelos arquitetos Oscar Niemeyer, Ulhôa Cavalcanti, Zenon Lotufo, Eduardo Kneese de Mello, Ícaro de Castro Mello, além do paisagista Augusto Teixeira Mendes. Além disso, nele estão espaços culturais fundamentais para a capital paulista como a Fundação Bienal, Museu Afro Brasil, Museu de Arte Moderna, entre outros. Mais informações, aqui.

Parque da Independência

Foto: Monique Renne.Foto: Monique Renne.

O parque foi inaugurado em 1989, no entanto sua história é marcada por ser o palco do grito de independência do país, em 1822. Ele abriga o Museu do Ipiranga, o Monumento à Independência e a Casa do Grito. Além disso, nele é possível apreciar todo o trabalho de paisagismo que tem como influência os jardins franceses. Mais informações, aqui!

Zona Centro-Oeste

Parque da Aclimação

Foto:  Estadão Conteúdo.Foto: Estadão Conteúdo.

O espaço era dedicado à criação de gato e leiteria. Com o desejo de reproduzir um jardim europeu, Carlos Botelho, o proprietário das terras, concebeu ali o Jardim da Aclimação, que abrigava também o primeiro zoológico da cidade. O parque foi a segunda área verde oficial de São Paulo.

Parque da Água Branca

Um refúgio no centro de São Paulo, o parque possui um total de 137 mil metros quadrados. Com uma vasta gama de atrações que vai do Museu Geológico à Arena Hípica, sua arquitetura traduz outros tempos de São Paulo, assim como a presença constante de galinhas, patos e pavões por toda a área.

Praça Buenos Aires

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

Em Higienópolis, a Praça Buenos Aires oferece espaços de contemplação e lazer em meio a esculturas de Lasar Segall, Caetano Fraccaroli e Roberto Vivas, por exemplo. O fato curioso está em seu projeto, que foi pensado por Bouvard, arquiteto paisagista francês, e buscava preservar a vista sobre o Vale do Anhangabaú a partir da eleveção topográfica que se cria para proporicionar um mirante. Infelizmente, a densificação de edifícios no centro de São Paulo hoje impedem tal vista, mas o passeio continua imperdível.

Jardim da Luz

Ao lado do icônico edifício da Pinacoteca do Estado de São Paulo está o Jardim da Luz, o primeiro parque parque público do munícipio, que foi criado originalmente como Horto Botânico e, em 1825, foi aberto ao público como Jardim Público da Luz.

Parque Trianon

Foto: Divulgação.Foto: Divulgação.

O parque está na Avenida Paulista e em frente ao MASP, composto basicamente por trilhas em torno de um resquício remanescente da Mata Atlântica original - apresentando um contraste visível entre o que era natural e o impacto do "progresso" trazido pela mão do homem em seu entorno.

Praça do Pôr do Sol

Esta praça é famosa por se tratar de um espaço verde com vistas elevadas da cidade e, como diz seu nome, um ótimo lugar para apreciar o pôr do sol em São Paulo.

Parque Villa-Lobos

Foto: André Bueno.Foto: André Bueno.

Um dos maiores parques de São Paulo, com uma área de 732 mil metros quadrados, o parque apresenta um vasto programa que vai desde áreas dedicadas ao esporte até bosques com espécies da mata atlântica. O parque é famoso por receber diversos eventos. No espaço, vale conhecer o orquidário projetado por Décio Tozzi e o anfiteatro com sua exuberante estrutura em balanço. Mais informações, aqui.

Zona Leste

Parque do Carmo

Foto: SP Turis.Foto: SP Turis.

Famoso pelo Bosque das Cerejeiras e os monumentos à imigração japonesa, o parque é área da antiga fazenda do empresário Oscar Americano e também traz exemplares da arquitetura colonial e um conjunto de lagos envolto pelos jardins.

Parque Ecológico do Tietê

Com uma impressionante área de 14 milhões de metros quadrados, o parque preserva fauna e flora da várzea do rio Tietê, e proporciona uma série de atividades culturais, educacionais, recreativas, esportivas e de lazer. Inaugurado em 1982, seu projeto arquitetônico e paisagístico foi concebido pelo arquiteto Ruy Ohtake.

Zona Norte

Parque Cidade de Toronto

Foto: SVMA.Foto: SVMA.

Em 1987 foi criado um programa de intercâmbio pelas prefeituras de São Paulo e de Toronto (Canadá) que resultou na implantação deste parque próximo à Rodovia dos Bandeirantes. A zona se destaca pela presença da água, em brejos e com um lago.

Parque da Juventude

Através do projeto da Rosa Kliass conjuntamente ao escritório aflalo/gasperini arquitetos, o Parque da Juventude se apropria do paisgismo e da arquitetura para ressiginificar o espaço que traz em seu passado a triste história do Complexo Penitenciário do Carandiru. Interligado ao metrô, o parque apresenta um extenso programa que vai desde atividades ao ar livre até a premiada Biblioteca São Paulo.

Parque Vila Guilherme - Trote

Foto: Guia das Áreas Verdes.Foto: Guia das Áreas Verdes.

Parque da Vila Guilherme foi inaugurado em 1986 e o Parque do Trote em 2006. Por serem vizinhos, são tratados como um mesmo parque que totaliza uma área verde de cerca de 185 mil metros quadrados, na qual oferece atividades esportivas e trilhas para caminhada.

Para saber mais sobre estes e outros parques da cidade, seus endereços e horários de funcionamento, consulte o site da Prefeitura de São Paulo.

Leia também: 

***
Da redação do Arch Daily.



APOIE O SÃO PAULO SÃO

Ajude-nos a continuar publicando conteúdos relevantes e que fazem a diferença para a vida na cidade.
O São Paulo São é uma plataforma que produz conteúdo sobre o futuro de São Paulo e das cidades do mundo.

bt apoio