10 bibliotecas da capital para ouvir contação de história - São Paulo São

User Rating: 0 / 5


Helena, de 5 anos, observa atentamente. Sentada entre a mãe e o pai, concentra-se no homem de roupas coloridas, que anda de um lado para o outro a imitar vozes, tocar triângulo e fazer indagações. “Quem sabe o que é uma façanha? Quem acha que tem a ver com lasanha?”, pergunta o moço. Alguns pequenos levantam os braços, incertos. O homem é o ator e contador de histórias Márcio Maracajá; a trama, Façanhas do Zé Burraldo, do paulista Ricardo Azevedo; o cenário, a Biblioteca Parque Villa-Lobos. A cena foi essa no último domingo, 3, mas a cada semana mudam os personagens. Às sextasfeiras, sábados e domingos, as bibliotecas do Parque Villa-Lobos e de São Paulo, atreladas à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, promovem eventos gratuitos para incentivar a prática da leitura desde a infância. Cada dia um contador diferente, uma nova narrativa.

A contação de histórias está prevista também na programação de unidades do Sistema Municipal de Bibliotecas no mês de maio, como na Sérgio Milliet, do Centro Cultural São Paulo, e na Hans Christian Andersen. Fabiana Araújo, de 40 anos, a mãe da Helena, acredita que a atividade aumenta o interesse da filha pelos livros. “A gente não perde a oportunidade de assistir. Estimula a curiosidade por saber que essas histórias legais vêm dos livros”, destaca. O secretário estadual da Cultura, Marcelo Mattos Araújo, explica que a contação de histórias faz parte da programação das bibliotecas desde que elas foram inauguradas. “A ideia é promover o contato com o mundo da leitura desde cedo, numa atividade que tem o potencial de envolver não só as crianças, mas estimular a família inteira. Dessa experiência com as histórias contadas oralmente, temos a certeza de que surgirão muitos leitores de livros", afirma. Para o diretor-executivo da organização SP Leituras, responsável pela gestão das bibliotecas estaduais paulistas, Pierre André Ruprecht, iniciativas desse tipo são importantes ainda por serem fonte de conhecimento e de experiências emocionais. “Ouvir histórias é delicioso! É uma daquelas práticas que persistem desde os primórdios da humanidade e que ajudam a nos definir como humanos”, assegura, e ressalta que a experiência pode ser rica também para os adultos.

Iniciativas gratuitas são realizadas em diferentes regiões da cidade.

Atividades ao ar livre.

Aos domingos, as bibliotecas do Parque Villa-Lobos e de São Paulo levam as histórias para fora dos muros. Sentados em pufes, pais e filhos escutam as fábulas, que vêm, em geral, acompanhadas de muita musicalidade.

A educadora, pesquisadora e contadora de histórias Rosita Flores acredita que a música ajuda o público a ficar mais receptivo. Além disso, cantigas da tradição oral trazem uma memória afetiva para os adultos. Fundadora da Cia Duo Encantado, ela frisa o potencial das narrativas de emocionarem as pessoas de todas as idades: “elas divertem, encantam, trazem uma reflexão, te ligam mais ao humano, ao ambiente, e à natureza”. A proposta no parque atrai pessoas que não tinham se programado para tal, como foi o caso da bancária Sônia de Paula Toledo, de 35 anos, mãe da Marina, de 3. “Achei bacana a proposta, primeiro porque a gente veio aqui para ela andar de bicicleta. Quando eu vi que ia ter a contação de histórias, adorei também”.

Confira a lista com 10 bibliotecas para levar as crianças e ouvir histórias:

Biblioteca Parque Villa-Lobos.
Endereço: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 - Alto de Pinheiros Telefone: (11) 3024-2500.
Hora do Conto Sextas das 15 às 16h Sábados e domingos das 16 às 17h Bebelê – para crianças com idades entre 6 meses e 3 anos Sábados das 10 às 12h e das 15 às 15h45 Domingos das 10 às 12h Domingo no Parque Domingos das 11 às 16h.

Biblioteca de São Paulo.
Endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 2630 - Santana Telefone: (11) 2089-0800 Hora do Conto Sextas das 15 às 16h Sábados e domingos das 16 às 17h Bebelê – para crianças com idades entre 6 meses e 3 anos Sábados das 09h30 às 12h e das 15 às 15h45 Domingos das 11h30 às 12h15 Domingo no Parque Domingos das 12h30 às 16h.

Biblioteca Sérgio Milliet – Centro Cultural São Paulo. 
Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso Telefone: (11) 3397-4002 Contação de histórias Sábados e domingos às 14h30 No último final de semana do mês, há interpretação de libras.

Biblioteca Hans Christian Andersen.
Endereço: Avenida Celso Garcia, 4142 - Tatuapé Telefone: (11) 2295-3447 Shaolin, o quebrado de pedras e O vaso do imperador Com Beth Daniel e Seu Baú Encantado Dias 8 e 22 às 14h Malas Portam Histórias Com Cia. Malas Portam Dia 12 às 14h Contação de histórias para todos os gostos Com Gisele Sasaki Dia 19 às 10h Contação de histórias diversas com Dayse Dia 28 às 14h

Biblioteca Belmonte.
Endereço: Rua Paulo Eiró, 525 – Santo Amaro Telefone: (11) 5687-0408 Contar é preciso, ler é indispensável Dia 13 às 10h30 Tarde de contação de histórias Com Sabino Lopes Dia 29 às 14h30

Biblioteca Temática Direitos Humanos. 
Endereço: Avenida Inácio Monteiro, 6900 – Cidade Tiradentes Telefone: (11) 2555-2442 Contação de Histórias Com Cia Farnel de Artes Dia 7 às 10h Dia 21 às 15h Conta outra Cia Mapinguary Dia 23 às 15h Tricotando histórias Com Cia Circo de Trapo Dia 28 às 15h.

Biblioteca Mário de Andrade. 
Endereço: Rua da Consolação, 94 - Consolação Telefone: (11) 3775-0002 Imagens do Brasil Profundo Com Paulo Freire Dia 16 às 11h.

Biblioteca Monteiro Lobato. 
Endereço: Rua General Jardim, 485 - Vila Buarque Telefone: (11) 3256-4122 Contação de História Dia 14 às 14h30.

Biblioteca Jayme Cortez – Centro Cultural da Juventude. 
Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641 Telefone: (11) 3984-2466 Contação de História Dia 13 às 10h30 Dia 27 de maio às 14h.

Biblioteca Milton Santos.
Endereço: Av. Aricanduva, 5777 – Aricanduva Telefone: (11) 2726-4882 Contação de História Dia 20 às 10h.

Maria Eduarda Chagas no Estadão.