O conceito “Cidade de 15 minutos” e as dicas para escolher onde morar com qualidade de vida

Da Redação.

Todos os que vivem em uma cidade devem ter acesso imediato a serviços urbanos essenciais. O acesso – às oportunidades, às amenidades urbanas, à variedade e a outras pessoas – é a razão pela qual as pessoas optam por morar nas cidades.

Place de la Nation em Paris, uma das sete praças transformadas dentro do conceito “Ville du quart d’heure“. Foto: Dmitry Kostyukov.

A maneira mais fácil de viajar em um bairro urbano é caminhar ou andar de bicicleta – sem problemas de estacionamento, sem esperar por um Uber ou 99, ou um ônibus, Metrô ou trem. Todos nós devemos ser capazes de acessar a maioria dos lugares que precisamos ir a uma caminhada de 15 minutos ou de bicicleta. Carlos Moreno, da Pantheon Sorbonne University, em Paris, chama isso de “cidade de 15 minutos”. É um conceito atraente e fácil de entender. Simples, certo?

Leia: Para o cientista Carlos Moreno a cidade de 15 minutos traz, acima de tudo, qualidade de vida

Então, devemos encontrar uma maneira de tornar a cidade de 15 minutos mais do que apenas um conceito nebuloso ou uma meta idealizada inalcançável. E neste sentido, é importante levar em consideração, alguns aspectos importantes na escolha de um lugar para morar.

E verdade seja dita, a localização é provavelmente o fator determinante mais importante na hora de comprar um imóvel, porque não importa o quanto se gosta dele, a localização não é algo que se possa mudar. Embora muitas vezes haja pequenas coisas que podemos ignorar ao escolher uma casa ou apartamento, a localização afeta nossas vidas no dia a dia.

E aqui estão algumas dicas sobre o que considerar ao escolher uma moradia e que, de preferência, ela possa conter os aspectos positivos do conceito desta “cidade de 15 minutos”:

1. Tempo de deslocamento

Foto: iStock Photos.

Se é preciso se deslocar para o trabalho todos os dias, a distância é importante. E como todos os motoristas ou passageiros sabem, tempo e distância nem sempre são iguais. 

No caso do uso do carro, a melhor maneira de descobrir se o tempo de deslocamento é factível ou razoável é fazer um teste durante os horários de pico. Ir para o bairro desejado e dirigir para o trabalho durante a hora do rush de manhã. Isso dará uma ideia de qual pode ser o tempo médio diário de deslocamento.

Leia: Uma utopia para pedestres: a ‘cidades de 15 minutos’

2. Negócios locais e compras

Foto: Shutterstock.

Restaurantes, padarias, supermercados e entretenimento geralmente estão no topo da lista quando as pessoas procuram saber o que é mais acessível em uma região.

Isso não significa necessariamente que essas comodidades precisam estar a curto tempo de distância. Mas pode significar que podem estar a uma curta distância de carro ou de transporte público – metrô ou ônibus. Nesse caso, é bom saber quanto tempo leva para chegar a esses lugares e a que horas eles estão abertos para que se possa alcançá-los.

Leia: O comércio local e os novos empreendedores criativos

3. Atividades recreativas

Fotos Públicas.

Não importa em que estágio da vida se esteja, é natural querer ter certeza de que as atividades recreativas e de lazer do bairro combinam com nosso estilo de vida.

Talvez procuremos por ciclovias na área para poder subir na bicicleta e dar um passeio no sábado de manhã, em vez de ter que carregar o carro e ir para outro lugar para pedalar. Ou talvez se queira uma academia para treinar ou uma escola de natação próxima para que os filhos aprendam a nadar.

Idealmente, devemos encontrar um lugar que se encaixe em como desejamos gastar nosso tempo de lazer. Se queremos passar uma parte do nosso tempo fazendo atividades específicas, é recomendável que se procure um bairro onde elas estejam presentes de alguma forma.

Leia: Parques urbanos, símbolos de qualidade de vida nas grandes cidades

4. Caminhabilidade

Foto: Christian Fuerthner.

Pode não ser a primeira coisa que se pensa procurar, mas o bairro que está sendo escolhido tem boas calçadas? Ciclovias? Ruas movimentadas mas com faixas de pedestres adequadas?

Quando se procura um novo lugar para morar, a facilidade para as caminhadas ativas é muito importante. As calçadas realmente tornam os bairros mais seguros em geral, proporcionando comodidade para os pedestres. 

Deve-se levar em conta que um cachorro precisa passear todos os dias, que crianças vão para o parque ou para a casa de um amigo próximo. Para tanto, morar em um lugar amigável para pedestres é fundamental.

Outra consideração quando se trata de “walkability” é o estilo de vida da pessoa. Os parques, ciclovias ou espaços públicos estão a uma curta distância? Dependendo dos interesses, ter lugares próximos que sejam fáceis de chegar a pé ou de bicicleta pode ser uma grande vantagem na hora de escolher um bairro.

Leia: A importância dos bairros para a vida das pessoas

5. Escolas

Foto: Unicef.

Não é nenhum segredo que as escolas podem impactar o valor de um imóvel. Embora possa não parecer algo com o qual as pessoas sem filhos devam se preocupar, a oferta escolar pode afetar diretamente o valor de revenda de sua casa ou apartamento.

Então, é aconselhável conversar com os futuros vizinhos, se informar com o órgão público da região ou ligar para a escola que se tem em mente e fazer uma visita.

6. Transporte público

Foto: Getty Images.

Se há confiança no transporte público como principal maneira de locomoção, a acessibilidade a ele será importante. Vale a pena se informar sobre as linhas de ônibus, Metrô e sobre o trânsito local para obter o máximo de detalhes possíveis e garantir que se tenha acesso fácil para onde se deseja ir.

Perguntas básicas que devem ser respondidas:

  • A que distância fica a linha de ônibus ou Metrô mais próxima?
  • A frequência difere de dia de semana para fim de semana?
  • Será necessário fazer várias trocas para chegar a lugares como trabalho ou atividades sociais?
  • Quanto tempo leva para chegar aos lugares frequentados regularmente para lazer ou trabalho.

Leia: Nas ‘Cidades de 15 minutos’ a mobilidade urbana deve fazer parte da paisagem

7. Futuros planos

Ilustração: SP Urbanismo.


Ao planejar morar em uma nova casa ou apto, tendo um plano de cinco ou 25 anos, é importante saber como será o futuro da região. A melhor maneira de fazer isso é verificar com a administração regional e ver o que pode está definido para o desenvolvimento futuro no Plano Diretor da cidade.

Além disso, mesmo que não haja nada planejado atualmente que afete diretamente o local, o desenvolvimento pode afetar a sensação geral e a aparência de um bairro.

Há muitos fatores em jogo quando se trata de selecionar o bairro certo para morar. Garantir que a localização da sua nova moradia está correta aumentará a qualidade do seu dia-a-dia e o prazer de sua nova casa.

Leia: A cidade ideal na concepção de 5 escolas de urbanismo

Os 15 minutos

Ilustração: Paris en Common.

A cidade de 15 minutos nos obriga a pensar mais no TEMPO do que no espaço. Moreno chama isso de “crono-urbanismo”. Como podemos viver em cidades onde passamos menos tempo nos movendo do ponto A para o ponto B – e depois os pontos C e D? E como podemos tornar essas condições onipresentes para que não seja preciso gastar uma fortuna na aquisição de um imóvel em uma região que atenda ao básico: disponibilidade e acesso a serviços para qualquer pessoa que queira morar e viver bem.

Leia também: Mudança de mentalidade é essencial para melhorar as cidades, segundo Carlos Moreno.

***
O São Conexões é um oferecimento Tegra Incorporadora.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.