Prefeitura de São Paulo tomba obras de Paulo Mendes da Rocha, Gregori Warchavchik e outros 32 imóveis

Muito do que Mendes da Rocha aplica em seus projetos está na casa construída entre 1964 e 1967, em São Paulo. Foto: Leonardo Finotti / UOL.

Aprovados em março do ano passado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), os tombamentos incluem as casas Paulo Mendes da Rocha, Mario Masetti e James Francis King, respectivamente nos bairros Butantã, Pacaembu e Santo Amaro, a Escola Presidente Roosevelt, no bairro da Liberdade, o Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE), nos Jardins, e o Ginásio do Clube Paulistano, no Jardim América, projetado em parceria com João De Gennaro.

O Ginásio do Clube Atlético Paulistano recebeu o primeiro lugar, “Grande Prêmio Presidente da República”, na premiação da VI Bienal de Arte e Arquitetura, em 1961 (ano de sua construção). Imagem: Brutalist Connections.

A Sede Social do Clube Atlético Paulistano, projetada por Warchavchik em 1948 e inaugurada em 1957, também faz parte da lista de bens modernistas preservados.

Sede do Clube Atlético Paulistano, projeto de Gregori Warchavchik em 1948. Foto: Acervo José Lira.

O órgão justificou o tombamento destes edifícios devido à “importância do conjunto da contribuição arquitetônica paulista e paulistana à história da Arquitetura Moderna Brasileira que se intensifica a partir de meados dos anos 50”. A estratégia prevê a salvaguarda das obras de modo a “transmiti-las como herança às sociedades futuras”.

Praticamente desconhecida dos paulistanos a Vila Holandesa foi inaugurada por volta de 1952. Foto: Fotos:  Carolina Mossin.

Entre os demais imóveis tombados, que não se inserem na produção do período moderno, estão a Vila Holandesa, na região de Santana, o Parque Lina e Paulo Raia, no Jabaquara, e o Instituto Pasteur, na Avenida Paulista. Com a homologação, qualquer intervenção realizada nos edifícios tombados deverá ser autorizada pelo Conpresp.

O edifício original teve projeto do arquiteto Carlos Milanese, de 1895, e foi construído para ser uma clínica de saúde. Foto:Tiago Queiroz/Estadão.

Parque Lina e Paulo Raia, localizado na Vila Guarani, Jabaquara, Zona Sul da Capital. Inaugurado em 1981 tem por volta de 15.700 m² de área total. Foto: Áreas Verdes SP.

***
Fonte: Estadão Conteúdo. Edição: São Paulo São.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.