São Paulo recebe o Encontro Internacional de Contadores de Histórias

Com o objetivo de propiciar ao público diferentes formas de contato com a arte da narração oral, a programação está dividida em oito eixos temáticos, que refletem diferentes “urgências poéticas”. São eles: Percurso – processos de criação de contadores de histórias; Urgências poéticas em diferentes escutas: questões de acessibilidade; Urgências de encontros – festivais de contadores de histórias no Brasil; Urgências de pertencimento: raízes ameríndias na alma brasileira, Multiplicidade cultural – vozes de outros povos e Raízes africanas na alma brasileira e Urgências poéticas na Educação.

“O Encontro é estruturado a partir da Abordagem Triangular para o Ensino e Aprendizagem da Arte elaborada por Ana Mae Barbosa. “Isso significa, antes de mais nada, que a Arte Narrativa é considerada como fenômeno das culturas humanas que ocupa um lugar ao lado das Artes Visuais, Teatro, Música, Dança e artes midiáticas e multilinguísticas contemporâneas”, comenta a curadora Regina Machado.

Criado em 2001, o Boca do Céu é considerado o maior encontro de contadores de histórias do Brasil. A última edição do evento bienal, que ocorreu em 2016, ofereceu atividades com mais de 80 artistas nacionais e 9 contadores estrangeiros, e recebeu 10,3 mil pessoas ao longo de oito dias de programação.

Destaques da programação

Para trazer à tona todos esses temas, o Encontro fomenta uma pluralidade de vozes de sete países. Os convidados internacionais são Nacer Khémir (Tunísia), Charlotte Alston (Estados Unidos), Ana Sofia Paiva (Portugal), Mercedes Carrión (Peru), Malika Halbaoui (Marrocos) e Pépito Matéo (França). Já o time de artistas brasileiros é formado por André Gravatá, Cristino Wapichana, Daniel D’Andrea, Eric Chartiot, Marcus Borja, Marcelo D’Salete, Rosana Reátegui,Teatro Griô, Tião Carvalho, Vinícius Mazzon e muitos outros.

Um dos destaques da programação são as Noites de Contos, que ocorrem no Sesc Bom Retiro, durante as quais artistas nacionais selecionados por meio de um edital e os narradores estrangeiros se apresentam para pessoas de todas as idades. Na terça-feira, 22 de maio, a estadunidense Charlotte Alston contahistórias tradicionais e contemporâneas africanas enquanto toca instrumentos como djembe, mbira, shekere ou a kora de 21 cordas. Já a portuguesa Ana Sofia Paiva narra histórias de dentro e fora de sua terra-natal, centrando-se na musicalidade da performance oral.

Pépito Mateo. Foto: Divulgação.

Na noite da quarta, 23 de maio, as atrações principais são a peruana Mercedes Carrión, uma das narradoras com mais tradição na cena oral, e o francês Pépito Matéo, um dos mais representativos contadores da França, ator e estudioso da Arte da Palavra, que constrói narrativas incluindo contos tradicionais e criando ambientes como um pronto-socorro ou uma prisão, falando de temas como a morte e a velhice.

A contadora-cantadeira, poeta slam e letrista de canções Malika Halbaoui, nascida no Marrocos, usa corpo e voz no espetáculo da quinta-feira, 24 de maio. O segundo convidado principal da noite é o contador, diretor de cinema e escritor Nacer Khémir, que apresenta as histórias contadas por sua mãe na infância e a cultura de seu país. Ele também é homenageado com uma mostra de seus filmes, que ocorre na Cinemateca Brasileira, de quarta-feira a domingo. No dia 27, Nacer participa de um debate sobre sua obra.

Outra atividade do encontro é a oficina Despertar através da cultura popular, em que o mestre maranhense Tião Carvalho ensina ao público uma série de danças populares, como ciranda de roda, bumba-meu-boi, tambor-de-crioula e maculelê. O minicurso, que não demanda inscrições prévias, acontece durante todos os dias na Oficina Cultural Oswald de Andrade, às 8h.

Tião Carvalho. Foto: Igor Costa.

A Oswald de Andrade também recebe, na quinta, 24 de maio, a tarde Danças, cantos e contos de culturas do mundo, em que grupos de várias nacionalidades são convidados para compartilhar suas histórias e ensinar danças e cantos tradicionais, sempre com foco na narrativa. Ao longo da semana, o espaço também sedia Rodas de conversa sobre os temas trazidos pela atual edição do evento. Dois convidados especiais para esses debates são o quadrinista e professor Marcelo D’Salete (autor do livro em quadrinhos Angola Janga) e o premiado escritor Cristino Wapichana, que desenvolve atividades e vivências culturais, educativas e recreativas sobre a cultura indígena.

Famílias e crianças têm espaço especial na programação. No sábado, 26 de maio, o Sesc Bom Retiro recebe Minha aldeia, do grupo Teatro Griô (Salvador/BA). Para aquecer os ouvidos do público infantil, a Trupe Alumiada (Campinas/SP) e a contadora Tâmara Bezerra (Fortaleza/CE) contam suas histórias antes do espetáculo.

“O Encontro é estruturado a partir da Abordagem Triangular para o Ensino e Aprendizagem da Arte elaborada por Ana Mae Barbosa“. Foto: Divulgação.

O tema da acessibilidade na arte é uma grande preocupação do encontro. Na quarta-feira, 23 de maio, a Oficina Cultural Oswald de Andrade recebe o Questões de acessibilidade, três rodas de conversa, com participação do Grupo Mãos de Fada, Carla Mauch, coordenadora da ONG + Diferenças, Bruno Ramos, Thalita Passos e Patrícia Torres. Essa série de bate-papos e as sessões das Noites de contos no Sesc Bom Retiro terão tradução simultânea em Libras – Linguagem Brasileira de Sinais.

Celebrando o encerramento de mais uma edição do Boca do Céu, na sexta-feira, 25 de maio, o Auditório Ibirapuera recebe o espetáculo inédito Todo nó cego eu desato, preparado especialmente para o Encontro. O espetáculo reúne artistas convidados, músicos e contadores de histórias, além das crianças da Oca Escola Cultural, de Carapicuíba, com seus tambores e a narração de um romance da cultura popular brasileira.

ServiçoTeatro Grio. Foto: Pedro Napolitano Prata.

Boca do Céu – Encontro Internacional de Contadores de Histórias
De 22 a 26 de maio.
Ingressos: Grátis (sujeito à lotação dos espaços).

Oficina Cultural Oswald de Andrade – Oficinas, rodas de conversa, rodas de histórias, espetáculos de narração
Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro. Telefone: (11) 3222-2662

 ****

Sesc Bom Retiro – Noite de Contos
Alameda Northmann, 185 – Bom Retiro. Telefone: (11) 3332-3600.
Dia 22 de maio, às 20h – Charlotte Alston (Estados Unidos) e Ana Sofia Paiva (Portugal).
Dia 23 de maio, às 20h – Mercedes Carrión (Perú/Espanha) e Pépito Matéo (França).
Dia 24 de maio, às 20h – Malika Halbaoui (Marrocos/França) e Nacer Khémir (Tunísia/França).
Abertura às 19h com contadores nacionais

Dia 26 de maio – Contadores Selecionado via Edital

****

Auditório Ibirapuera – Todo nó cego eu desato
Dia 25 de maio, às 20h.
Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº – Parque do Ibirapuera. Telefone: (11) 3629-1075.

****

Cinemateca Brasileira – Mostra de cinema Nacer Khémir
De 24 a 26 de maio, às 19h e 21h e 27 de maio, às 16h, 18h e 20h.
Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino.
Programação completa: www.cinemateca.gov.br

***
Com informações de Adriana Balsanelli / Assessoria de Imprensa.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.