Novo negócio poderá ser aberto em cinco dias, em São Paulo

O prazo médio para abertura de uma empresa na cidade de São Paulo será reduzido de 101 para cinco dias. A medida tornou-se viável,segundo o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, com a extensão para a capital paulista do sistema online Redesimples, em operação em Brasília desde 2015.

Por enquanto, a desburocratização é restrita a São Paulo, mas espera-se que seja estendida a todo o País, já que o trabalho por conta própria é uma opção cada vez mais comum entre os jovens, tendência estimulada pela recessão e pelo desemprego.

Dado o tempo necessário para regularizar um novo empreendimento, com a apresentação de toda a documentação exigida, pode-se presumir a extensão da fila dos que procuram registrar pequenas sociedades limitadas ou inscrever-se como microempreendedores individuais (MEI) de acordo com os procedimentos habituais. A despeito das exigências excessivas, pesquisa recente do Sebrae revelou que o número de novos negócios no País aumentou 30% em relação a 2015.

Houve avanços na direção da simplificação de procedimentos e da redução de exigências, reconheça-se. O Supersimples já facilita o pagamento de impostos. A intenção é aperfeiçoar o sistema, com sistemas digitais que permitirão aos pequenos e microempresários o cumprimento mais rápido de suas obrigações tributárias e previdenciárias.

Da mesma forma que se procura acelerar a abertura de empresas, para aproximar o tempo médio que aqui se gasta ao dos países desenvolvidos, é necessário reduzir a burocracia para o encerramento de pequenos empreendimentos. Com a esperada recuperação da economia, o trabalhador que atua como MEI pode ser contratado para serviço com carteira assinada e nesse caso não precisará mais manter sua empresa.

Providências como baixa na Junta Comercial da inscrição estadual e do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) podem levar tempo. Mas é necessário encontrar uma forma de apressar o processo, como nos casos em que ficar comprovado o pagamento de tributos e contribuições devidos. São reformas microeconômicas necessárias para o fortalecimento da economia de mercado.

***
Fonte: Estadão Conteúdo.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.