Prefeitura pretende instalar banheiros públicos em toda cidade

“Há meio século não se fazem banheiros públicos na nossa cidade. Agora nós vamos fazer em praças e áreas públicas, sem prejudicar a circulação de pessoas e permitindo o acesso ao conforto e à dignidade de ter um banheiro de qualidade”, afirmou o prefeito Doria, em vistoria ao equipamento instalado do Largo do Arouche.

Os modelos atualmente em teste são ligados à rede de água e esgoto, ou seja, não são banheiros químicos. Possuem vaso sanitário e lavatório com espelho, além de sabonete, papel higiênico e toalha. As empresas responsáveis pelos testes registram uma média de 200 a 300 utilizações por dia e um baixo índice de vandalismo.

Na Praça Dom José Gaspar o projeto-piloto acontece há quase 40 dias. Nesse caso, o equipamento é acessível a pessoas com deficiência, como devem ser 20% dos banheiros da futura concessão. Os acessórios, inclusive o espelho, são produzidos em inox, material resistente e que evita acidentes ou atos de vandalismo. Outro diferencial é que ele está dotado de trocador, para a higiene de crianças pequenas. O protótipo, de responsabilidade da empresa Peebox, pesa 3 toneladas e possui 3 metros de largura, 3,46 metros de altura e 3,6 metros de comprimento.

 

Foto: Luiz Guadanoli / SECOM.

 

Foto: Luiz Guadanoli / SECOM. No Largo do Arouche, atualmente está em teste outro modelo, mais compacto e com sanitários feminino e masculino. Instalado nesta semana, o equipamento é revestido de carbono pintado epóxi e tem ar condicionado, estrutura que oferece proteção térmica. Outra novidade é uma caixa d´água com capacidade de 500 litros. A descarga tem duas possibilidades de fluxo, com consumo de água que varia de 3 a 6 litros. O banheiro, sob responsabilidade da empresa Star Ambiental, pesa 1,1 tonelada e tem 2,5 metros de largura, 2,95 de altura e 1,7 metro de comprimento.

Estão previstos mais 60 dias de testes. Segundo o prefeito João Doria, a previsão é que os banheiros públicos da concessão comecem a ser disponibilizados no primeiro semestre de 2018. As empresas que vencerem a concorrência serão responsáveis pela instalação, manutenção, limpeza e reposição de materiais de higiene. Para atrair parceiros privados, a Prefeitura permitirá a instalação de painéis de publicidade nas laterais dos equipamentos. “Para isso vamos fazer a flexibilização da lei Cidade Limpa em benefício da população, para oferecer um serviço de uso coletivo”, diz Doria.

Estão em estudo detalhes da concessão como valores, tempo de concessão, possibilidades de publicidade e de locais para instalação. “Neste primeiro semestre estão sendo feitas todas as cotações, para que se feche a equação. Em paralelo há um trabalho junto à Câmara Municipal para acertar toda a legislação. Fechada a legislação e o estudo, vamos para a fase de audiências públicas, para então soltarmos o edital”, explica o secretário Marcos Penido (Serviços e Obras).

***
Fonte: Secretaria Executiva de Comunicação / Portal da Prefeitura.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.