Festival de tecnologia promove bate-papos e monta planetário para observação de constelações afro-indígenas

Com o tema “Visualizações de Mundos” e curadoria do artista visual Claudio Bueno, o evento reflete sobre a multiplicidade de saberes, corpos, tempos, espaços e modos de vida existentes. Ao longo de um dia de atividades, os visitantes terão à disposição talks, workshops e exposições que elaboram e constroem diferentes maneiras de ver e processar informações nos dias de hoje. Confira aqui uma entrevista com o curador. 

A ideia é estimular a reflexão sobre os imaginários e visualizações gerados pelas tecnologias digitais, bem como suas ferramentas, softwares, códigos e aparelhos. Para isso, a galeria principal recebe quatro obras audiovisuais contemporâneas que dialogam com o tema do festival, como “Descrito Como Real”, que intercala imagens de maquetes eletrônicas de grandes obras de intervenção urbana da cidade de Fortaleza com materiais de arquivo da NASA, e o curta-metragem “Afronauts”, sobre a corrida espacial na Zâmbia na década de 1960. “Nos vídeos, os diretores se utilizam das tecnologias para pensar mundos, seja pelo viés econômico, social, tecnológico ou de construção das cidades, e usam a perspectiva de diferentes culturas e corpos, levando em consideração seus repertórios e formações”, explica Claudio. 

No auditório, o astrônomo indígena Germano Afonso, PHD no assunto, abordará as tecnologias e modos de visualização dos céus a partir da perspectiva afro-ameríndia presente no contexto brasileiro –e a experiência poderá ser complementada com uma sessão em um planetário inédito montado na laje do Red Bull Station, que receberá grupos para observar constelações afro-indígenas a cada 20 minutos. 

Haverá ainda experimentações e protótipos dos residentes do Red Bull Basement em 2019, em que os participantes discutirão suas preocupações urgentes no contexto atual brasileiro relativas às intersecções das tecnologias com o meio ambiente e à sustentabilidade, às noções de circularidade econômica, à educação e às pedagogias DIY (Do it Yourself), à acessibilidade e à inclusão social. Eles convidam nomes importantes da pesquisa científica nacional, como o biólogo Marcos Buckeridge, para ampliar o debate.

Festival traz bate-papos e atrações como planetário inédito de constelações afro-indígenas. Imagem: Reprodução.

Nos workshops, os visitantes vão praticar e experimentar. Haverá a produção de narrativas audiovisuais em realidade virtual (VR), oferecida pela pesquisadora e artista Lyara Oliveira. Outras informações e a programação estão em www.redbull.com.br/festivalbasement

Serviço

Festival Red Bull Basement
Data e horário: 14 de setembro, sábado, das 10h às 20h
Local: Red Bull Station (Praça da Bandeira, 137, Centro, São Paulo – SP)
Tel.: (11) 3107-5065
A entrada e todas as atividades são gratuitas.
Classificação: Livre

***
Com informações da Agência Lema.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.