Meninas surfistas de Bangladesh que desafiam a cultura machista do país

Essas garotas, que costumam trabalhar na praia vendendo água, sanduíches e artesanato para ajudar a complementar a renda familiar, fazem parte de um projeto local, comandado pelo também surfista Rashed Alam que, junto com sua mulher, teve a ideia das aulas por acreditar que seria uma forma de empoderar essas garotas, além de ser uma maneira de as tirar do trabalho por um tempo, fazendo com que se sintam crianças novamente.

O grupo, que já sofreu preconceito tanto da comunidade quanto dos próprios pais das garotas por acreditarem que o esporte não seria adequado para elas, sobrevive de doações anônimas, e tem projetos de expansão, para poder assim aumentar sua capacidade e atender cada vez mais meninas.

Foto: Allison Joice

Foto: Allison Joice

 

Foto: Allison Joice

Além do surf, elas recebem também treinamento de primeiros socorros, e passaram a frequentar a escola, muitas pela primeira vez, graças a um crowfunding criado pela fotógrafa para dar suporte às garotas e suas famílias.

Vimos no Hypeness

Todas as fotos © Allison Joice

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.