Calendário do Carnaval de rua da cidade em 2016 será mais curto

Os foliões que quiserem curtir o Carnaval de rua em São Paulo em 2016 terão menos tempo para desfilar em um bloco. A prefeitura resolveu encurtar o calendário oficial da festa de cinco semanas para três.
 
Pinheiros, na zona oeste, vai ter menos desfiles e acomodar só agremiações tradicionais do bairro. Apesar de haver menos dias de folia (de 29 de janeiro a 14 de fevereiro), a Secretaria Municipal da Cultura, que organiza o evento, prevê que mais blocos estarão nas ruas – dos cerca de 300 em 2015 para 400 no ano que vem. 
Para tentar evitar a repetição dos transtornos do ano passado, a moradores da Vila Madalena e de Pinheiros, foram adotadas novas regras para os desfiles. 
 
“Somente blocos tradicionais da região vão poder desfilar ali, os outros terão de escolher novos percursos. Queremos um Carnaval mais disperso, indo para o centro, para a zona leste e para a periferia. Ruas com grande fluxo de transporte coletivo não vão poder receber blocos”, afirma o secretário Nabil Bonduki (Cultura).

A avenida Sumaré (zona oeste), que acomodou blocos com até 50 mil integrantes em fevereiro, deve ficar fora do circuito dos blocos. Grupos sem patrocínio e gratuitos podem pedir apoio logístico como banheiros químicos, ambulâncias e isenção da taxa para fechamento de vias.

As inscrições para o cadastramento de blocos estão abertas no site http://www.carnavalderua.prefeitura.sp.gov.br/

***
Com informações da Folha de S.Paulo.
 
 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.