Pedalar em São Paulo é sentir-se um explorador

Há muito tempo ouvi a seguinte afirmação: o ciclista é um explorador. Hoje percebo como ela é perfeita: pedalar por São Paulo faz a gente ficar mais curioso, querer explorar rotas alternativas aos caminhos que faz, procurar atalhos ou simplesmente sair sem rumo. Por isso, como donos de bancas de jornal e taxistas, o ciclista urbano é alguém que conhece muito bem os caminhos secretos da cidade.
 
Ter uma vida que cabe na mochila Quando se está de carro, é muito comum carregar coisas que não são usadas no dia-a-dia mas que vão se acumulando no porta-malas, banco traseiro ou mesmo pelo carro inteiro. Na bicicleta, mesmo aquela equipada com bagageiro e outros itens para carga, a capacidade é reduzida e você acaba carregando só o essencial. Pode parecer complicado no começo, mas depois de um tempo você vai pedalar com a sensação de que tudo o que precisa no cotidiano cabe na bicicleta.
 

Ponte Friedrich Bayer em Santo Amaro. Foto: Alex Gomes.
 
Ir e vir facilmente
Você está pedalando e topa com uma rua interditada. Sem problemas: vire a bicicleta e volte. Há algum obstáculo? Desvie e siga. A agilidade é um dos principais trunfos do ciclista. E pelo fato de a bicicleta deixar a pessoa em uma altura mais elevada que a dos carros, o ciclista tem um campo visual ampliado e consegue perceber com mais facilidade problemas há muitos metros adiante.
 
Querer pedalar mais longe No começo serão as pedaladas aos domingos, depois algumas durante a semana pra relaxar após o trabalho, daí você vai tentar ir trabalhar de bicicleta e, ao se dar conta, já está utilizando a bike no máximo de deslocamentos possíveis. Quando a gente percebe que consegue circular movido pelo próprio esforço, a sensação de querer ir além é automática.
 
Travessa Augusto Aníbal – V. Olímpia

Travessa Augusto Aníbal na Vila Olímpia. Foto: Alex Gomes.
 
Redescobrir a cidade
“Você redescobre a cidade”. Esse é um chavão que todo mundo que pedala em São Paulo diz. Faça o teste: dê uma volta de bicicleta pelo seu bairro e perceba quantas coisas que você nunca tinha notado parecem surgir. Por isso, ao pedalar acostume-se a andar com um celular ou uma câmera: você vai querer fotografar muitas coisas pelo caminho. Tenho amigos que pedalam com blocos de anotações e estão sempre registrando uma das inúmeras ideias que a metrópole inspira. Pedalar é mudar o jeito de ver a cidade e São Paulo, vaidosa, corresponde a esse olhar. Como disse o filósofo francês Gaston Bachelard, “as coisas devolvem-nos o que nelas procuramos”.

***
Alex Gomes no Blog São Paulo na Bike.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.