Websérie retrata a ascensão do funk paulista nos últimos anos

A websérie “Back to Baile de Favela”, que estreia no site RedBull.com nesta quinta-feira (2), retrata como aconteceu esse fenômeno, que ultrapassou as barreiras de gravadoras e mídia convencional.

Apesar de ter nascido nas favelas cariocas, o expoente do gênero que mais tem chamado a atenção, hoje, é o paulista. Com representantes que vão de MC Bin Laden a MC Nego Blue (aquele que canta “Fluxo”), alguns hits do funk paulista chegam a atingir a casa dos 80 milhões de visualizações no Youtube, principal canal de divulgação do estilo.

De acordo com o diretor Kondzilla, “a internet foi uma porta” para a expansão do funk. “É uma mídia totalmente democrática, que você podia colocar o conteúdo que você quisesse”, explica. “As redes sociais foram muito importantes nesse sentido”, concorda Evandro Miranda, o MC Nego Blue. “Tem uma página ali com 3 milhões de pessoas e um clique que você der, pronto, vai pra todo mundo”, finaliza.

“Back to Baile de Favela” conta com depoimentos do diretor de clipes Kondzilla, de Renato Barreiros – produtor que trabalhou nos primeiros festivais de funk em São Paulo – e dos próprios MCs Bin Laden, 2k, Nego Blue e MC Tha, uma das primeiras mulheres a cantar funk proibidão no Brasil.

Assista “Back to Baile de Favela” aqui!

Ficha Técnica:

“Back To Baile de Favela”.
Episódios: “Sobe e Desce” (6’26), “Rompendo Barreiras” (5’24”) e “A Origem” (conteúdo extra – 5’52”).
Direção e roteiro: Pedro Gomes.
São Paulo, 2016.

***
Com informações de Luciana Rabassallo da Agência Lema. Lema.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.