Arnaldo Antunes, Caetano Veloso, Cid Campos, Péricles Cavalcanti e Tom Zé se reúnem para celebrar Augusto de Campos

O Sesc Pompeia apresenta até o fim de julho a exposição REVER – Augusto de Campos, a maior individual já realizada do artista-poeta, idealizada pelo ICCO – Instituto de Cultura Contemporânea e com curadoria de Daniel Rangel. Seu encerramento é celebrado com encontro entre os músicos Arnaldo Antunes, Caetano Veloso, Cid Campos, Péricles e Tom Zé, nos dias 30 e 31 de julho, às 21h e 19h, respectivamente.

Com participação especial de Augusto de Campos e direção musical de Cid Campos, a apresentação reúne no mesmo palco compositores e intérpretes ligados à música pop de vanguarda e que, além da afinidade na busca por novas experimentações, possuem ligações e parcerias uns com os outros, com a poesia concreta e com o trabalho de Augusto.

 

Algumas das obras do artista-poeta, apresentadas no show, estão integradas nas instalações da exposição, como ‘Pulsar’ (Caetano Veloso/Augusto de Campos), ‘Elegia’ (Péricles Cavalcanti/Augusto de Campos), ‘Sem Saída’ e ‘Cançãonoturnadabaleia’ (Cid Campos/Augusto de Campos), além de ‘Cademar’ (Tom Zé/Augusto de Campos) e a interpretação de Arnaldo Antunes do poema ‘Tensão’ (Augusto de Campos), entre outras.Os artistas serão acompanhados por Felipe Ávila (guitarra), Moisés Alves (teclados), Robertinho Carvalho (baixo) e Alê Damasceno (bateria).

Em 1983, o programa Fábrica do Som – produzido pela TV Cultura e gravado no Teatro do Sesc Pompeia – prestou homenagem a Augusto de Campos, e, na ocasião, nomes como Cid Campos, Márcio Marinho, Tiago Araripe, Vânia Bastos, Walter Franco, Péricles Cavalcanti, Passoca, Tete Espíndola, Caetano Veloso, entre outros se reuniram em torno da obra de Augusto, por meio de apresentações individuais, em dupla e com banda.

 

Exposição de Augusto de Campos no Sesc Pompéia. Foto: Divulgação.

Sobre a exposição Rever – Augusto de Campos

Aos 85 anos e em plena atividade poética, artística e intelectual, Augusto de Campos ganha a maior exposição individual de sua carreira, que completa 65 anos em 2016.

A mostra explora o conceito verbivocovisual da obra de Augusto de Campos – termo criado pelo escritor irlandês James Joyce que destaca a materialidade do poema em todas suas dimensões, não apenas semântica, mas também sonora e visual. São poemas que saem das publicações e se transformam em serigrafias, objetos, esculturas, colagens, instalações, áudios, animações e vídeos em 3D.
A exposição fica aberta para visitação até 31 de julho de 2016. De terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos e feriados, das 10h às 19h.

Serviço

Arnaldo Antunes, Caetano Veloso, Cid Campos, Péricles Cavalcanti e Tom Zé se reúnem para celebrar obra de Augusto de Campos no Teatro do Sesc Pompeia
Quando: dias 30 e 31 de julho. Sábado, às 21h. Domingo, às 19h. 
Onde: Teatro Sesc Pompeia –Rua Clélia, 93.
Quanto: R$ 18,00, R$30,00 e R$ 60,00 (inteira).
Não tem estacionamento.
Mais informações: sescsp.org.br/pompeia

***
Com informações de assessoria de imprensa do Sesc Pompeia.

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
No data was found

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.