Pedal na cidade das flores

A Rota das Frutas passa por Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Itatiba, municípios nacionalmente reconhecidos pela produção histórica de frutas. Foto: Divulgação.

Por Chantal Brissac.

Em Holambra, cidade a 133 km da capital paulista, que produz 45% das flores do Brasil, foi inaugurada há alguns dias a Rota das Flores, alternativa mais segura para quem gosta de pedalar em estradas. A iniciativa é do Grupo CCR, em parceria com o governo de São Paulo.

As Ciclo Rotas são vias rodoviárias que podem ser compartilhadas com ciclistas e oferecem mais segurança para quem pedala. O direito de circulação de ciclistas já é garantido pelo Código de Trânsito em estradas, ruas e qualquer tipo de via, mas a nossa cultura, que sempre foi muito focada no carro, acabou atrapalhando ao longo dos anos essa compreensão.

Em geral, o ciclista de estrada precisa se espremer nos acostamentos, com um triste saldo de vidas desrespeitadas e perdidas.

A Rota das Frutas é de nível avançado, desafiando assim, até mesmo os ciclistas mais experientes. Foto: CCR.

No caso desse projeto desenvolvido pela CCR, a intenção é justamente proteger o ciclista, o elo mais frágil – como o pedestre – da cadeia de mobilidade urbana. Houve investimento pesado da empresa em pavimentação do asfalto, planejamento feito para unir segurança viária, turismo e economia local, possibilitando a conexão dos visitantes com restaurantes, cafés e os lugares mais atrativos da região.

A Rota é ideal para ciclistas que querem aproveitar o melhor das regiões com um passeio turístico, explorando estas cidades históricas. Foto: CCR.

Os R$ 5 milhões investidos nas cinco primeiras ciclorrotas incluem locais de encontro, banheiros, suporte técnico, acesso à internet etc. “As Ciclo Rotas CCR surgem para legitimar a circulação dos ciclistas, seja ela motivada pelo lazer, esporte ou transporte. Nossa premissa foi proporcionar mais segurança e bem-estar aos ciclistas e, como consequência, incentivar o turismo e o comércio nas regiões onde elas serão implantadas”, diz Fabio Russo, Presidente da CCR Infra, divisão responsável pelo projeto.

A empresa planeja entregar 300 quilômetros de rotas alternativas para o tráfego de bicicletas, em cidades sob influência das rodovias administradas pelo Grupo CCR no Estado.

As cidades por onde a Rota passa também são conhecidas pela realização de eventos temáticos anuais, como a Festa da Uva, do Morango, do Caqui, da Goiaba e do Figo, que celebram e valorizam a produção local e rural destas regiões.

Com 14 quilômetros de extensão, a Rota das Flores, primeira delas, permite ao ciclista pedalar e sentir o aroma das rosas. O mapeamento revelou 13 pontos de interesse cultural, lazer e educação; 24 locais para alimentação e 3 pontos de apoio.

A próxima, entre as outras quatro previstas, é a Rota das Frutas, que atravessa municípios como Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Itatiba. A Rota das Flores tem fácil acesso tanto pela capital, por meio do Sistema Anhanguera-Bandeirantes, quanto saindo de Campinas, pela Rodovia Governador Adhemar Pereira de Barros (SP-340).

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email
Chantal Brissac
Chantal Brissac, jornalista e publicitária, fundadora do Pro Coletivo (https://www.procoletivo.com.br/), é autora de livros sobre comportamento, saúde, bem-estar e carreira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Cadastre-se e receba nossa newsletter com notícias sobre o mundo das cidades e as cidades do mundo.

O São Paulo São é uma plataforma multimídia dedicada a promover a conexão dos moradores de São Paulo com a cidade, e estimular o envolvimento e a ação dos cidadãos com as questões urbanas que impactam o dia a dia de todos.